PROJETOS

Falconi terá negócio de segurança da informação

24/09/2021 14:58

Gigante de consultoria fareja oportunidade de mercado em meio a onda de ataques.

Vicente Falconi. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Falconi está se preparando para lançar, no final deste ano, uma empresa de serviços de segurança da informação, ainda sem nome definido, com a GC Security, paulistana que recebeu um aporte de valor não revelado da Falconi Capital no início de 2020.

A consultoria não abriu mais detalhes sobre o projeto, mas o anúncio vem em meio a uma onda de ataques cibernéticos, tanto no setor público quanto em grandes empresas, que acontecem num ritmo quase semanal. 

Só nos últimos meses, grandes companhias como Lojas Renner, Accenture, JBS, Grupo Fleury e Grupo Moura foram atacadas, assim como o Ministério da Economia, o Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul, a Eletrobras e a Companhia Paranaense de Energia (Copel).

As prefeituras brasileiras também sofrem uma “epidemia” de ataques. Desde o final do ano passado, mais de 30 municípios brasileiros registraram incidentes, conforme aponta um levantamento realizado pela Trend Micro, multinacional especializada em cibersegurança.

De acordo com o site NeoFeed, a Falconi também se prepara para lançar uma unidade de consultoria 100% digital para atender pequenas empresas, bem como um pacote de algoritmos desenvolvidos por uma recém-formada equipe de ciência de dados e de inteligência artificial.

“Num futuro próximo, nossa concorrência virá de produtos e serviços tecnológicos, não de consultorias tradicionais”, explicou Viviane Martins, CEO da Falconi, ao NeoFeed.

A Falconi conta com mais 600 consultores espalhados por mais de 30 países, sendo o mais destacado deles o seu fundador, Vicente Falconi, talvez o maior guru empresarial do país.

Falconi foi o primeiro forasteiro a compor o conselho da antiga Brahma, nos anos 90, e o mentor da cultura fortemente meritocrática e competitiva que está no DNA da Ambev hoje.

A consultoria já entregou mais de 6 mil projetos ao longo de 40 anos de história.

Em 2020, a empresa reportou uma receita líquida de R$ 261,5 milhões, um recuo de 14,4% diante dos R$ 305,8 milhões apurados no ano anterior.

Veja também

SEGURANÇA
Site expõe 426 milhões de dados pessoais

Segundo a Psafe, a base de dados pode estar ligada a empresas de telecomunicação.

DADOS
Cofundador da Falconi investe na HartB

Luiz Roberto Prates assumiu a presidência do conselho da startup paulistana.

SEGURANÇA
Lojas Renner: não pagamos hackers

Varejista diz para a CVM que não negociou com responsáveis pelo ataque.

MÉRITO
HRtech de ex-Falconi capta R$ 5 milhões

Fundos investem na Mereo, dona de tecnologia para gestão de performance.

CAPACITAÇÃO
Falconi treina consultores com Konviva

A universidade corporativa utilizava um LXP, mas na pandemia precisou mudar para um LMS.

CONTRATAÇÃO
Falconi agora tem diretor de transformação

Breno Barros fez carreira na Stefanini e era vice-presidente de inovação da Qintess há um ano.