ECOLÓGICO

Vivo: 100% com energia renovável

24/10/2018 11:06

 A meta da multinacional é que toda a operação rode com energia renovável até 2030.

Vivo aposta em energia verde. Foto: Pixabay.

Tamanho da fonte: -A+A

A Vivo terá todo o seu consumo de energia oriundo de fontes renováveis a partir de novembro.

Com a iniciativa, a operação brasileira da Telefônica soma-se à da Espanha, Alemanha e Reino Unido. A meta da multinacional é que toda a operação rode com energia renovável até 2030.

A meta global da Telefônica é reduzir em 30% as emissões absolutas de CO2 até 2020 e 50% até 2030, além de cortar pela metade o consumo de energia por tráfego até 2020.

Em 2017, a empresa aderiu ao RE100, compromisso público firmado por 126 empresas globais de chegar a 100% de energia elétrica renovável. 

Para atingir este desafio, as empresas podem optar por geração própria, compra de energia renovável com fonte rastreável e compra de certificados no mercado livre. 

A aquisição do certificado global de RECs (Renewable Energy Certificates) é a comprovação de que a energia consumida pela empresa é originada de fontes limpas e renováveis. Cada REC equivale a 1 MWh de energia.

A operação brasileira da Telefônica responde por 28% da energia utilizada pelo grupo e é considerada fundamental para o cumprimento das metas de eficiência, energia renovável e baixa emissão de carbono do grupo Telefônica. 

No Brasil está a maior rede de telecomunicações da empresa, com mais de 97,8 milhões de acessos no serviço fixo e móvel.

A Telefônica possui mais de 20 iniciativas voltadas para redução do consumo de energia elétrica no Brasil. 

Entre as medidas está o investimento na modernização da rede, com a implantação de tecnologia avançada, desligue de equipamentos obsoletos e substituição de equipamentos por ativos mais modernos, com maior capacidade de informação e igual ou menor consumo.

Outro projeto de destaque é o Free Cooling, implantado em 2017 e que consiste na adaptação do sistema de climatização das centrais telefônicas para a captação do ar, com maior aproveitamento da temperatura externa. 

São 91 prédios da empresa no Brasil que contam com a solução, com ganho de eficiência de aproximadamente 30% nas instalações. 

Em 2017, a empresa também deu início à modernização a partir da troca dos equipamentos de climatização. Estas obras permitem à empresa reduzir em 20% o consumo da central.

Veja também

INVESTIMENTO
Ascenty: R$ 500 mi em data center

De acordo com a empresa, o novo data center será o “maior da América Latina”.

ENERGIA
Tractebel usa SoftExpert para documentos

Com o software, a empresa substitui o controle manual de documentos.

NOKIA
Elektro implanta rede privada LTE

Para o projeto, a Nokia fornecerá à Elektro a solução Nokia AirScale Single Radio Network (SRAN).

TENDÊNCIA
Energia no foco da digitalização

André Clark, CEO da Siemens, falou sobre transição energética em palestra promovida pela AHKRS.

STARTUP
Gadget controla consumo de energia

A empresa quer produzir 200 mil unidades em 24 meses.

ELÉTRICO
GreenAnt capta R$ 1,6 mi na EqSeed

A GreenAnt trabalha com desagregação de cargas elétricas.

INVESTIMENTO
CPFL moderniza sistema de distribuição

O novo sistema, fornecido pela Schneider Electric, deve atingir 2,7 milhões de consumidores gaúchos.

PARQUES
Parque de Itaipú troca político por técnico

Jorge Augusto Callado, ex-assessor técnico da Diretoria Geral Brasileira da usina, assumiu a posição no lugar de Ramiro Wahrhaftig.