Dinheiro deve fomentar o desenvolvimento econômico. Foto: Shutterstock

A Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI) liberou R$ 5,15 milhões em verbas para os Arranjos Produtivos Locais (APLs).

O APL de Tecnologia da Informação da Serra Gaúcha recebeu R$ 200 mil para projetos de prospecção e acesso a novos mercados e o de Jogos Digitais, baseado no Vale do Sinos, receberá outros R$ 190 mil para curadoria de jogos digitais.

As parcerias resultam de dois editais realizados no segundo semestre de 2015. O edital de projetos buscou iniciativas que promovessem o desenvolvimento regional e gerassem ganhos econômicos às empresas integrantes do APL.

Além disso, o APL de Jogos Digitais recebeu ainda R$ 150 mil em 18 meses para as chamadas “ações de governança”, que incluem a contratação de um executivo para coordenar as ações e promoções de cursos e capacitações.

O APL de Tecnologia da Informação e Comunicação da Região Norte – Polosul.org também recebeu a mesma verba para esse tipo de ações neste último edital. O da Serra Gaúcha fechou seu convênio em 2013.

O único APL ligado à área de tecnologia a ter ficado de fora nesse último edital foi o de Automação e Controle, que reúne 55 empresas da região metropolitana.

“Com esses dois novos editais, o Projeto APLs atinge um novo grau de maturidade, que permite apoiar não somente os arranjos que necessitam de impulso na estruturação e manutenção de governança, mas também aqueles cuja organização encontra-se bastante avançada”, avalia o presidente da AGDI, Álvaro Woiciechoski.

Os próximos passos incluem a execução dos planos de trabalho e o repasse pelo Estado dos recursos oriundos de financiamento com o Banco Mundial. As verbas incluem contrapartidas dos beneficiados, mas a AGDI não revelou em nota os percentuais.

Ao longo de 2016, o projeto prevê investimento total de R$ 6,08 milhões, entre os novos convênios e contratos e os já existentes.

O APL de Tecnologia da Informação e Comunicação da Região Central – Centrosoftware está em fase de elaboração do convênios de apoio à governança. 

Um APL é uma organização que envolve diversos atores de uma cadeia produtiva, que uma vez constituídos podem pleitear verbas para diferentes finalidades junto a organismos do governo estadual e federal.

Com produtos semelhantes as empresas e instituições participantes, participam da mesma cadeia produtiva, utilizam insumos comuns, necessitam de tecnologias semelhantes e informações sobre os mesmos mercados. 

A ideia de organizar o incentivo econômico estatal por meio de grupos envolvendo empresas, poder público e instituições de ensino – os famosos clusters – não é nova no Rio Grande do Sul, tendo dado os primeiros passos ainda nos anos 90 e permanecido em uso com mais ou menos ênfase e recursos desde então.

SAIBA MAIS SOBRE OS APLs

O APL de Tecnologia do Centro RS reúne 20 empresas da região, entre elas a Meta, uma das maiores empresas de TI do estado, que acaba de abrir um centro de serviços de tecnologia SAP em Restinga Seca, localidade a 30 km de Santa Maria.

 

No lado institucional inclui Assespro, Seprorgs e Santa Maria Tecnoparque. A área universitária é representada por UFSM, Centro Universitário Franciscano , Instituto Federal Farroupilha e a Faculdade Antonio Meneghetti.

 

A governança do APL da Serra é exercida pelo Trino Polo, envolvendo também o Seprorgs, a prefeitura de Caxias do Sul, cinco instituições de ensino (FSG, Ftec, FTSG, Faculdade Murialdo e UCS) além de 82 empresas de TI de Caxias, Bento Gonçalves e Farroupilha

 

O APL de Jogos Digitais é gerido pela Associação de Desenvolvedores de Jogos Digitais do RS e reúne 25 empresas especializadas em games, empregando 150 profissionais espelhados por Porto Alegre, Vale do Sinos, Pelotas e Santa Maria.

 

Na região deste APL, instituições como Ufrgs, PUC, UniRitter, UCS, Feevale e Unisinos, além das universidades do interior do estado como UFSM, UFPEL, Faccat e FURG já oferecem qualificação na área.

 

O APL de Tecnologia da Informação e Comunicação da Região Norte – Polosul.org é comandado pela Polosul.org, uma entidade voltada à exportação de software que une cerca de 30 empresas de TI.