VERDE

SAP tem reforço em sustentabilidade

25/01/2022 09:25

Gigante alemã tinha o discurso, agora tem também um produto e uma diretoria para o tema.

Pedro Pereira. Foto: Divulgação

Tamanho da fonte: -A+A

A SAP reforçou seu posicionamento em torno do tema sustentabilidade com o lançamento de um software focado na área, além da criação de uma diretoria focada no assunto na América Latina.

O produto é o SAP Cloud for Sustainable Enterprises, uma ferramenta na nuvem que combina funcionalidades que permitem gerar relatórios com ênfase no tema impacto ambiental, incluindo a cadeia de suprimentos, além de gerir o impacto de carbono, diminuir o desperdício e gerenciar o risco dos funcionários.

Já o diretor é Pedro Pereira, um executivo brasileiro que já está há sete anos na SAP, quase todos eles baseado nos Emirados Árabes, onde liderava iniciativas com foco em inovação e sustentabilidade. 

Pereira agora está em Miami, onde fica a sede da operação latino americana da SAP.

O background de Pereira na área de governança, risco e compliance, do qual a nova pauta de ESG é de certa forma uma derivação, já vem de antes.

O executivo foi country manager no Brasil da Corporater, uma multinacional focada no tema GRC, entre 2008 e 2011. Ele abriu depois o escritório da Corporater em Dubai.

O lançamento do SAP Cloud for Sustainable Enterprises marca a transposição para o portfólio de produtos da estratégia de responsabilidade corporativa que a SAP se propõe para si mesma.

A SAP anunciou recentemente que atingiria o valor zero de emissões líquidas de CO2 em 2030, vinte anos antes da meta original, prevista para 2050. 

A neutralidade em carbono (o que significa que a SAP vai compensar suas emissões comprando créditos, por exemplo) está na pauta já para 2023, dois anos antes do prazo original.

Para atingir esse tipo de objetivos, cada vez mais frequentes entre grandes empresas, são necessários relatórios bastante sofisticados, com origem em diversos sistemas de gestão, o que é o mundo da SAP.

“Até muito pouco tempo atrás, as empresas tinham de escolher entre serem lucrativas ou sustentáveis. Com nosso novo portfólio de sustentabilidade, é possível ter o melhor dos dois mundos contando com uma solução na nuvem que integra dados e processos para gerenciar a pegada de carbono, reduzir desperdícios de material e caminhar em direção a uma sociedade mais justa e sustentável”, resume Pereira.

PARCEIROS

Pelo menos um parceiro da SAP no Brasil já sai numa boa posição para levar projetos relacionados ao novo SAP Cloud for Sustainable Enterprises.

A MSG, uma parceira da SAP alemã, deu um gás na sua presença no Brasil no ano passado com algumas contratações chamativas, como Claudio Elsas e Frank Dorr, dois nomes experientes no mundo SAP vindos da Infosys.

No mercado SAP desde o começo, nos anos 80, a MSG atua inclusive no desenvolvimento de produtos vendidos pela SAP para a área financeira e de seguros.

A principal dessas soluções é a PAPM, uma solução com aplicações variadas, como projeção de rentabilidade, gerenciamento de custos de TI, e, mais recentemente, cálculo pegada de carbono, funcionalidades agora embarcadas no novo produto.

Veja também

SUSTENTÁVEL
Oi amplia uso de fontes renováveis

Operadora já tinha biomassa, solar e hídrica e agora soma biogás oriundo de um aterro sanitário.

PRÁTICAS
O que aprendi colocando a agenda ESG em prática

Pauta de sustentabilidade está em alta, mas a expressão pode acabar caindo no vazio.

ESG
Suzano: controle de CO2 com SAP

Gigante de celulose usa data warehousing para reduzir emissões de gás carbônico.

PAINÉIS
Brookfield compra Aldo Solar

Empresa vendeu um terço de todos os geradores que estão nos telhados do Brasil.

VERDE
Compasso e Natura: programa foca Amazônia

Empresas de tecnologia do UOL têm iniciativa inédita de mão de obra para projeto de sustentabilidade.

TENDÊNCIA
O ESG já é uma realidade no Brasil?

Interesse no meio empresarial pela agenda ambiental, social e de governança está em alta.