HP volta a contabilizar perdas. Foto: divulgação.

A HP divulgou novas perdas no primeiro trimestre fiscal de 2015, fechando o período com uma receita de US$ 26,8 bilhões, retrocesso de 4,7% em relação aos US$ 28,2 bilhões contabilizados no último trimestre de 2014.

Conforme apontam analistas, a fabricante vem enfrentando seguidas perdas em suas divisões de soluções corporativas, assim como a estagnação de suas vendas de PCs.

Com os números pouco animadores, já que o trimestre anterior também foi caracterizado por queda em receita, as ações da companhia voltaram a cair em Wall Street, segundo destacou a revista Fortune.

Para estancar este ritmo de queda, no ano passado a empresa anunciou planos de dividir suas operações de impressão e computação pessoal da parte de computação corporativa, uma operação que deve ser finalizada este ano e pode ter efeitos positivos para a marca na bolsa de valores.

No balanço do primeiro trimestres já foram incluídos US$ 80 milhões em custos para esta separação, assim como mais US$ 146 milhões contabilizados como "custos de reestruturação" da empresa.

Para explicar o balanço do primeiro trimestre, a HP afirmou que compensou problemas com a flutuação do dólar em mercado fora dos Estados Unidos. Entretanto, adiantou que no próximo trimestre as mudanças cambiais podem ter "um impacto significativo" nos resultados futuros.

A parte de serviços corporativos da HP, uma das grandes apostas da marca para o futuro, teve uma queda acentuada no período, com um recuo de 11%, ficando com uma receita de US$ 4,9 bilhões.

As vendas de desktops da HP, que respondem por cerca de 30% da receita total da empresa, tiveram uma queda de 10%, depois de esboçarem uma pequena reação em 2014. Por outro lado, a venda de laptops cresceu, com um percentual de 9%.