Severino Benner, CEO da Benner.

A Benner, empresa de sistemas de gestão, fez modificações na sua estrutura interna, com a saída de três executivos com participação no grupo, a criação de duas vice presidências e um centro de serviços compartilhados.

As mudanças pasasm pela criação de uma  holding, denominada Gestione S/A, gerida a partir de duas vice-presidências, uma focada no mercado de saúde, no qual a Benner tem forte participação, e outra focada em soluções de logística, turismo, RH e jurídico.

Em nota, a Benner não informou quem serão os executivos à frente das duas vice presidências. Questionada, a companhia não abriu a informação, o que dá a entender que elas ainda estão em aberto.

Com o novo sistema, sai de cena a estrutura que a companhia mantém desde a fundação, baseada em  verticais de mercado, denominadas unidade de negócios.

 Com a nova estrutura, as subdivisões permanecem, porém as ‘áreas meio’ serão unificadas com a criação do centro de serviços compartilhados, que centralizará os processos administrativos, financeiros, marketing e de recursos humanos de toda holding.

Em paralelo, ocorreram mudanças na composição acionária do Grupo. Antônio Roberto Nogueira, Celso Lara e Walcir Augusto Wehrle alienaram suas participações para a holding e desligaram-se da sociedade.

Todos são executivos com bastante tempo de casa. Antônio Nogueira, era diretor da Benner Saúde e estava na companhia há 17 anos. Celso Lara de Souza era diretor de Tecnologia em Gestão de Saúde e estava na companhia há 10 anos.

Ambos ficavam baseados em Maringá, no Paraná, para onde a Benner transferiu o desenvolvimento de suas soluções de saúde ainda no começo dos anos 2000.

Walcir Augusto Wehrle ficava baseado em Blumenau, onde a empresa foi fundada no final dos anos 90. Wehrle foi diretor de Sistemas e Tecnologia na Benner e estava na empresa há sete anos. 

“Estamos muito confiantes nas mudanças organizacionais empreendidas na Benner. Adotar uma CSC nos permitirá alcançar mais eficiência operacional e reduzir os custos da operação”, explica Severino Benner, CEO da empresa.

A Benner não abre números de faturamento, mas firma que no ano passado cresceu 22,8%, almeja expandir 18% em 2016.

De origem catarinense, hoje a companhia tem matriz em São Paulo, além de unidades em Blumenau, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Maringá e Curitiba. Ao todo, são 1,2 mil colaboradores.