TIM troca antenas do 2G. Foto: divulgação.

A TIM anunciou nesta quinta-feira, 24, um projeto para iniciar a troca de diversas antenas em 32 cidades do DDD 51, para a substituição de sua rede 2G no Rio Grande do Sul.

Segundo a operadora, serão priorizados 267 sites, de forma a preparar a rede para atender a demanda prevista com a realização dos jogos da Copa do Mundo. Posteriormente, os demais DDDs serão contemplados e a troca completa de todos os sites da TIM no Estado ocorrerá até 2015.

Com a mudança, realizada em parceria com a chinesa Huawei e cujo valor investido não foi divulgado, a TIM estima que seus equipamentos deverão apresentar melhora da estabilidade dos serviços e trarão maior flexibilidade de operação da rede.

No entanto, esta substituição faz parte de um pacote de R$ 11 bilhões previsto pela operadora em investimentos no Brasil. De acordo com a TIM, cerca de 90% deste valor será destinado a infraestrutura.

Esta troca também tem o objetivo de facilitar expansões futuras, reduzindo o custo para investimentos futuros em evoluções tecnológicas e atendimento do aumento da demanda de tráfego de clientes.

Os trabalhos de substituição dos equipamentos serão realizados prioritariamente entre 0h e 6h. Conforme destacou a operadora em nota, as manobras podem gerar dificuldades pontuais de utilização dos serviços 2G em algumas regiões.

"A TIM estará atenta à qualidade da sua cobertura e realizará monitoramentos constantes a fim de solucionar imediatamente eventuais transtornos aos usuários", observou a empresa.

Em dezembro de 2013, a TIM concluiu no Rio Grande do Sul, o projeto de modernização e aprimoramento da qualidade da rede 3G no Estado. Também numa parceria com a Huawei, foram trocados 100% dos equipamentos desta tecnologia, com aumento de mais de 70% da capacidade de rede nas cidades onde a operadora oferece o 3G.

Atualmente a TIM conta com cerca de 2,1 milhões de clientes do Rio Grande do Sul, e uma cobertura de 291 municípios gaúchos com a tecnologia 2G (GSM) e 44 com a 3G (WCDMA).

Com os investimentos, a TIM quer sair da lanterna no market share gaúcho, onde possui 13,8%, atrás da Oi (16%), Claro (29,2%), e Vivo (41,1%).