Divulgação, Tokuriki/Flickr

Tamanho da fonte: -A+A

O lucro líquido do último ano fiscal da Lenovo – segunda maior fabricante de computadores segundo dados do Gartner para o 1T12 –  chegou a US$ 473 milhões, alta de 73% frente ao período anterior.

O ano fiscal se encerrou em março.

A companhia registrou participação de mercado de 12,9% e recorde de vendas de US$ 29,6 bilhões, aumento de quase 37% em relação ao exercício anterior.

De acordo com os resultados financeiros divulgados pela empresa o lucro bruto para o quarto trimestre fiscal somou US$ 806 milhões, crescimento de 34% em relação ao ano anterior.

Segundo a Lenovo, as remessas de PC da empresa na China no quarto trimestre fiscal aumentaram 22,7% em relação ao período anterior, número duas vezes superior à expansão global.

As vendas consolidadas na China no trimestre foram de 32% em relação ao ano anterior, para US$ 2,9 bilhões, ou 39% do total de vendas da empresa.

Durante o quarto trimestre fiscal, as remessas de desktops da Lenovo cresceram 43% em todo o mundo em relação ao ano anterior e, como com os notebooks, quase nove vezes o aumento global do segmento em todo o mundo, de 5%.

A Lenovo tem mostrado seu poder no mercado internacional. No ano passado, chegou a cogitar-se uma compra da Positivo Informática  – líder no Brasil – pela fabricante asiática.

O grupo brasileiro desmentiu os boatos ao mercado.