Alexandre Passos, diretor da Pano Logic.

A Pano Logic, fabricante de thin clients americana, vai começar a produção terceirizada de equipamentos no Brasil até o começo de 2013.

No momento, a multinacional decide entre Manaus e Ilhéus. A previsão é que a produção terceirizada dê lugar a uma fábrica própria em um segundo momento, não revelado pela empresa.

O plano de investimento chega a R$ 20,5 milhões para os próximos dois anos.

Com o anúncio, a Pano Logic ultrapassa a concorrente Wyse, que havia anunciado planos de investir R$ 16 milhões numa fábrica brasileira em 2011, só para engavetar o projeto após ser vendida para a Dell.

A produção dos chamados zero clients, computadores sem CPU, memória ou disco rígido, irá abastecer não só a demanda local, mas também América Latina e Estados Unidos.

“Montando as máquinas no Brasil, conseguiremos reduzir os custos, tornando o produto ainda mais competitivo”, afirma Alexandre Passos, diretor da Pano Logic.

A expectativa do executivo é que a inclusão dos equipamentos da empresa nos benefícios fiscais concedidos para os fabricantes nacionais ajude a derrubar o preço entre 30% e 40%, permitindo colocar os produtos mais básicos no mercado na faixa dos R$ 800.

O diferencial de preço deve levar a uma escalada nas vendas. A projeção é 10 mil unidades mensais colocadas no mercado em 2013.

O número representa três vezes mais do que a atual média e um pouco menos do que toda a base instalada da empresa no país, hoje na faixa das 12 mil unidades, 800 delas em um grande cliente da área de cobrança.

Parte dos planos para aumentar as vendas é incrementar o canal no Brasil dos atuais 30 para até 100 em todo país até dezembro. No Sul, a meta é passar dos 10 atuais para 30 no mesmo período.

“Nosso interesse é por canais com conhecimentos em virtualização de servidores, desktops ou em thin clients”, revela passos.

As máquinas da Pano interagem de forma independente com os três principais hypervisors (vSphere, XenServer, Hyper-V) e seus sistemas de gestão (VMware View, XenDesktop, Microsoft.

A empresa foi fundada em 2006 e é comandada desde 2008 por John Kish, executivo que foi CEO da Wyse.

Segundo a Gartner, o mercado mundial de desktops virtuais vai acelerar até 2013, chegando a 49 milhões de unidades. As vendas devem passar de US$ 1,5 bilhão em 2011 para  US$ 65 bilhõesem 2013, equivalentes a pouco mais de 40% do mercado mundial de PCs profissionais.