Ruas lotadas, empresas vazias? Foto: Kelsen Fernandes/Fotos Públicas

Uma pesquisa realizada pela Talenses, consultoria de recrutamento executivo de média e alta gerência, revela que para 49% dos executivos brasileiros a Copa do Mundo afetará negativamente a imagem do país no exterior.

O estudo verificou a opinião de 197 profissionais sobre os possíveis impactos da Copa do Mundo no Brasil para os negócios e para a imagem do país no exterior. 

“Ainda que esta Copa já seja avaliada pela imprensa internacional como a melhor já realizada, para os executivos brasileiros os impactos dos jogos na produtividade das empresas no país deve trazer danos à imagem internacional do Brasil no contexto econômico” diz Luiz Valente, Diretor Geral da Talenses. 

Entre os executivos, 58% afirmam que haverá mudanças internas na rotina de suas empresas e 67% acreditam que esse impacto trará consequências à produtividade por conta da redução do expediente e do baixo foco das equipes nas atividades. 

Para 63% deles, encerrar o expediente ao meio dia em dias de jogos da Seleção Brasileira é a mudança que deve gerar o maior impacto neste quesito.

Quando questionados sobre as oportunidades em função do mundial, 43% dos executivos acreditam que o campeonato não trará bons negócios para as empresas e 33% afirmam o contrário. 

Já sobre os impactos gerados pela preparação pré-Copa na produtividade das equipes em seus respectivos mercados de atuação, 42,62% dos executivos consideram que houve impacto negativo e 34,97% afirmam que as empresas onde trabalham não foram afetadas.

Também foram abordados na pesquisa os efeitos da Copa na economia brasileira. Para 41% dos entrevistados os efeitos devem ser positivos e para 43%, negativos. 16% acreditam que a Copa não vai trazer nenhuma mudança à economia do país.

Dos entrevistados, 60% trabalham em empresas multinacionais e 39% em empresas nacionais. 58% das empresas consultadas possuem mais de 1 mil funcionários e a grande maioria está alocada na região Sudeste (87%).