CONSTRUÇÃO

Duratex vai investir R$ 100 mi em startups

25/06/2021 12:19

A companhia criou um fundo de Corporate Venture Capital e atuará com o auxílio da Valetec.

A companhia atua por meio das marcas Deca, Hydra, Ceusa, Portinari, Durafloor e Duratex. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Duratex, que atua por meio das marcas Deca, Hydra, Ceusa, Portinari, Durafloor e Duratex, acaba de criar um fundo de Corporate Venture Capital (CVC) para investimentos em startups e scale-ups com um primeiro aporte de R$ 100 milhões.

Com foco em empresas em múltiplos estágios, a companhia é a única cotista deste fundo, mas contará com o auxílio da Valetec, uma gestora de venture capital especializada.

Segundo a Duratex, a ideia é acompanhar as macrotendências de transformação e inovação do setor de construção, reforma e decoração por meio do desenvolvimento de negócios relevantes no longo prazo.

Assim, será possível mapear potenciais disrupções dos negócios e produtos da companhia, além de abordar oportunidades identificadas no core business da empresa.

"O CVC é mais um importante passo para a materialização da cultura de inovação da Duratex, além de abrir novas frentes de atuação da companhia que possibilitam avanços importantes em seu processo de digitalização e aprimoramento da jornada do consumidor", afirma Antonio Joaquim de Oliveira, presidente da Duratex.

Além da Duratex, empresas de diferentes setores estão buscando se aproximar de startups através de fundos de CVC, como é o caso do grupo Fleury e do laboratório Sabin, da EDP, da Telefônica Vivo e de players do setor financeiro, como Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e XP.

De acordo com o site Neofeed, não há dados sobre o volume de investimentos de corporate venture capital no Brasil, mas uma pesquisa realizada pela Ace descobriu que 62% das iniciativas desse gênero no país existem há menos de dois anos.

Apesar de haver uma quantidade de mais de mais de 138 programas de conexão entre startups e empresas, 60% destes não alcançam seus objetivos iniciais na primeira onda.

No mundo, os fundos de CVC movimentaram US$ 57 bilhões em 2019, segundo a consultoria CB Insights. Esse volume corresponde a aproximadamente 25% de todos os recursos globais destinados a startups.

Fundada em 1961, a Duratex S.A. é uma empresa brasileira, privada e de capital aberto, com ações listadas no segmento do Novo Mercado. Avaliada em R$ 15,6 bilhões, a companhia possui como acionista controlador a Itaúsa e o Bloco Seibel.

Com sede administrativa em São Paulo, a empresa conta com 16 unidades industriais e operações florestais localizadas em oito estados, além de três fábricas de painéis na Colômbia.

A Duratex também possui participação societária na da LD Celulose, por meio de joint venture com o Grupo Lenzing AG e na Caetex, joint venture criada para o plantio de florestas de eucalipto em Alagoas, com 49% e 50% de participação, respectivamente.

Veja também

LOCAIS
Google fecha Campus em Londres

No Brasil, Campus São Paulo está fechado pela pandemia, mas vai voltar.

INOVAÇÃO
Cisco lança hub voltado à cibersegurança

Centro faz parte do Movimento CyberTech Brasil, recém lançado em parceria com o Distrito.

ECOSSISTEMA
YouBot e Núcleo têm fusão

História por trás do negócio mostra o movimento de inovação na Serra Gaúcha.

AQUISIÇÃO
Senior compra Convenix

A plataforma de benefícios corporativos deverá se somar à fintech Wiipo.

CIÊNCIA
Unicamp e Templo.cc criam centro de inteligência artificial

No período de cinco anos, o projeto receberá um investimento de R$ 10 milhões.

GESTÃO
Accountfy recebe aporte de US$ 4,5 milhões

Valor investido pela Redpoint Eventures e pela HDI Seguros complementa rodada série A da empresa.