Operadoras apostam em parcerias para ofertas de TI. Foto: Shutterstock.

Para impulsionar seus serviços de TI para clientes corporativos, operadoras como Vivo e Oi estão apostando em parcerias com distribuidoras para vender estes produtos.

Nesta sexta-feira, 22, a Oi  anunciou um acordo a Ingram Micro, subsidiária brasileira da distribuidora global de tecnologia, para a distribuição de ofertas Oi SmartCloud, com foco em clientes corporativos.

Já a Vivo anunciou na última semana uma parceria com a SND para comercializar o produto Vivo Empresas.

No caso da Oi, o acordo prevê inicialmente a capacitação de dez revendas pré-selecionadas pela Ingram Micro para comercializar as soluções de TI da Oi, concentrando esforços em empresas de pequeno e médio portes (PMEs).

Com o anúncio, feito pela Oi na sexta-feira, 25, o plano da operadora é capilarizar a venda de suas soluções de TI corporativas e fortalecer sua presença a partir da penetração que a distribuidora tem a partir do mercado de telefonia.

"Nosso intuito é que cada vez mais empresas tenham acesso às ofertas inovadoras do Oi Smartcloud, que trazem praticidade, organização e segurança ao dia a dia das empresas”, comenta Roni Wajnberg, diretor de Soluções de TI da unidade de negócios Corporativo da Oi.

Inicialmente quatro ofertas da família Oi SmartCloud passam a fazer parte do portfólio das revendas da Ingram Micro, todas integradas à plataforma de nuvem da Oi: serviço de e-mail (de 5 e 25 GB); Oi Sharepoint; Oi Anti Spam e um pacote básico de infraestrutura como serviço (IaaS).

Segundo a operadora, o serviço tem disponibilidade garantida de 99,9% dos serviços, eliminando possíveis riscos aos negócios dos clientes. As soluções Oi SmartCloud que serão comercializadas pelas revendas da Ingram Micro operam na rede internacional de data centers da Oi e da Portugal Telecom.

Essa não é a primeira manobra da Oi para tentar chamar a atenção dos clientes corporativos. No ano passado, a operadora firmou um acordo com a integradora Go2Next, também para impulsionar o Smart Cloud, produto em que a empresa investiu mais de R$ 30 milhões para colocar no mercado.

VIVO

Para a Vivo, om o acordo, a SND abriu nova unidade de negócios, com a perspectiva de aumentar de rentabilidade para a distribuidora e parceiros de negócios, além da oportunidade de atuar em outros segmentos de mercado e com novos clientes.

Para a comercialização do produto Vivo Empresas, a SND atuará com processos de vendas consultivas e um pré e pós-vendas diferenciados do mercado, alinhado a atendimento premium aos clientes.

A SND pretende ainda trabalhar junto às revendas no projeto telecom para a prospecção de novos negócios. Posteriormente, essas empresas podem fazer parte do time de vendas da SND nessa unidade.

De acordo com o gerente de negócios de Telecom da SND, Fernando Modé, a comercialização dos produtos da nova unidade será realizada por um time de vendas especializado que dará todo suporte aos clientes.

"Com essa parceria, podemos oferecer os serviços de telefonia como complemento às vendas de aparelhos móveis já distribuídos pela SND, garantindo valor agregado aos negócios das revendas", finaliza Modé.

MAS QUEM QUER?

As ofertas estão aí, e as operadoras estão investindo para entrar no segmento empresarial, mas segundo pesquisas de mercado os diretores de tecnologia não querem saber de contratar serviços de computação em nuvem de operadoras de telecomunicações.

Pelo menos, é o que aponta um estudo da Frost & Sullivan divulgado em agosto do ano passado, que entrevistou 121 diretores de tecnologia de médias e grandes empresas do país. No levantamento, as telcos ficam na lanterninha quando o assunto é cloud.

As teles detém a confiança de apenas 30% dos entrevistados – enquanto 20%, um em cada cinco, sustentou que não confiaria no serviço fornecido pelas operadora.