Trip estaria voando baixo. Foto: divulgação

Tamanho da fonte: -A+A

A Agência Nacional de Aviação Civil vai fazer uma auditoria na Trip Linhas Aéreas por ter detectado “indícios de irregularidade” nas operações da companhia aérea regional.

Conforme matéria do Valor, a reguladora constatou que a companhia estava adotando um procedimento não autorizado de aproximação e pouso em determinados aeroportos.

A reportagem do Estado de S. Paulo diz que a Anac informou, em comunicado, que instaurou processo administrativo na Trip “para apuração dos fatos”.

Segundo a agência, com esse processo a empresa poderá ser autuada e está sujeita à imposição de sanções administrativas.

Já a Trip, por meio de comunicado, informou que está colaborando com a Anac e demais autoridades aeronáuticas. “A empresa esclarece que, na verdade, a Anac recomendou algumas modificações de caráter operacional relativas aos procedimentos de aproximação (RNAV Approach), as quais prontamente foram implementadas pela Trip”.

RNAV APPROACH
A técnica usa instrumentos de precisão, como GPS, e permite à empresa voar a alturas mais baixas antes de pousar. Conforme explica ao Estadão o professor do curso de Ciências Aeronáuticas da PUC-RS, Ênio Dexheimer, com isso, a empresa tem condições de pousar mesmo com visibilidade baixa, evitando sobrevoar até que as condições melhorem ou ter de se dirigir a outro aeroporto.

O uso da técnica exige uma certificação da empresa e do avião que a Trip não possui. Mesmo com o documento, as companhias só podem pousar em aeroportos onde o procedimento é autorizado pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea).