Estrutura tem 2,9 mil m² de área construída. Foto: divulgação.

A Natura acaba de inaugurar um novo centro de inovação em Cajamar, São Paulo, que deve expandir a capacidade científica da companhia para aprofundar seus estudos de ingredientes naturais.

O valor do investimento não foi revelado pela empresa de cosméticos.

Com 2,9 mil m² de área construída, o novo empreendimento tem quatro andares com laboratórios e equipamentos conectados por uma torre de armazenagem. No local, os pesquisadores poderão manejar mais de 2 mil exemplares ao mesmo tempo. 

A torre garante o sigilo dos itens para estudo, manipulados unicamente pela equipe de P&D a partir de um check-out eletrônico, sistema de login que permite rastrear os estudiosos responsáveis tanto pela armazenagem quanto pela movimentação de qualquer material.

"Com equipamentos disponíveis apenas nos maiores centros de pesquisa do mundo, queremos estar prontos para assimilar rapidamente qualquer inovação com potencial de gerar impacto positivo em nossos processos e nos mantermos na vanguarda”, destaca Roseli Mello, head global de P&D da Natura.

O conceito de inovação aberta é um dos norteadores do projeto do novo centro, que, a partir de agora, expande o potencial de cocriação de fórmulas e embalagens, assim como testes de protótipos.

Pensando nisso, o segundo andar do prédio abriga o espaço maker e salas para realização de encontros e hackatons, o que permitirá que consultoras e consumidores participem in loco de processos de elaboração, amadurecimento e aperfeiçoamento de protótipos.

Os convidados poderão ser recebidos em um ambiente com formato de arena, que pode ser conectado com outros times de P&D sediados em diversas partes do mundo.

A Natura já atua com inovação aberta há cerca de 20 anos e, nos últimos cinco, seu ecossistema passou a contar com 575 organizações como empresas, universidades, centros de pesquisa, agências de fomento e startups. 

"Com as novas estruturas, podemos ampliar ainda mais o nosso potencial de estabelecer projetos conjuntos", afirma Andrea Alvares, vice-presidente de marca, inovação, internacionalização e sustentabilidade da Natura. 

Atualmente, o time de P&D da companhia reúne 253 colaboradores e o valor aplicado pela empresa em inovação, todos os anos, é de cerca de 2,4% de sua receita líquida. 

Apenas em 2019, foram lançados 330 produtos e publicadas 27 patentes. No ano passado, o índice de inovação da companhia — participação da venda de produtos lançados nos últimos 24 meses sobre a receita bruta total do ano — alcançou 58,4%.

Fundada em 1969, a Natura é subsidiária da Natura &Co, grupo global de cosméticos que também inclui as marcas Avon, The Body Shop e Aesop. Juntas, as empresas registraram receita líquida de R$ 14,4 bilhões em 2019.

A marca Natura conta com mais de 1,8 milhão de consultoras na América Latina, sendo líder no setor de venda direta no Brasil. Ela ainda tem operações na Argentina, Chile, Colômbia, Estados Unidos, França, México, Peru e Malásia.