O Facebook librou o Messenger para desenvolvedores criarem apps integrados. Foto: Chukcha/Shutterstock.

O Facebook librou o Messenger para desenvolvedores que queiram criar apps integrados ao sistemas de mensagens. O propósito da maioria deles é agregar conteúdo às mensagens, como sons, desenhos, vídeos, gifs, etc.

A empresa lançou uma plataforma específica para a criação desses apps integrados, com SDKs para Android e iOS. Os apps ficam disponíveis para download nas respectivas lojas dos dois sistemas. 

Os nomes dos apps são sempre acompanhados de "para Messenger" (for Messenger), solução parecida com a adotada pelos apps para Android Wear. 

Mais de 40 apps foram lançados junto com o anúncio. Além da busca nas lojas, também é possível baixar os aplicativos através do Messenger, que reúne um catálogo de apps em seu menu.

Quando uma mensagem é enviada usando um app integrado, o destinatário verá um pequeno ícone na conversa para a instalação daquele app específico. 

O Messenger também foi aberto para servir como canal de comunicação entre empresas e consumidores. 

O "Business on Messenger" tem foco inicial em sites de e-commerce. O Messenger seria usado para envio de alertas sobre o status do pedido do consumidor, como conclusão do pagamento, despacho da encomenda e sua entrega. 

Ele também poderá ser utilizado pelo consumidor para pedir alguma alteração em seu pedido, tirar dúvidas ou fazer reclamações. 

Os sites de e-commerce que adotarem esse canal incluirão no check-out a opção para o consumidor que queira receber alertas via Messenger. O "Business on Messenger" nasce em parceria com a Zendesk, plataforma de atendimento on-line.