Llama: "Ameaça chinesa me deixou com as orelhas em pé". Foto: flickr.com/photos/mrapplegate

Tamanho da fonte: -A+A

Os pesquisadores da ESET identificaram um malware que já roubou 10 mil arquivos de empresas relacionados a planos e projetos desenvolvidos no software de desenho técnico AutoCAD, da Autodesk, em empresas latino-americanas, 95% deles no Perú.

As informações furtadas pelo programa, batizado de Medre pela fornecedora de soluções na área de segurança da informação são enviadas a um servidor baseado na China.

Os especialistas identificaram que esse malware, do tipo worm, encontra-se ativo desde 2009. A empresa desenvolveu uma “vacina”, disponível para download.

“Trata-se do maior caso de ciberespionagem em grande escala voltado a corporações latino-americanas a utilizar o malware como ferramenta de propagação”, pontua Camillo Di Jorge, country manager da ESET Brasil.

O código malicioso foi identificado em dois domínios pertencentes ao governo peruano. Uma das páginas infectadas é utilizada para processo de seleção de fornecedores para projetos em órgãos públicos.

“Assim como o Stuxnet, Duqu e o Flamer, trata-se de uma ameaça complexa, com o objetivo específico de permitir que o cibercriminoso não só tenha uma maior efetividade como também um baixo índice de propagação, de modo a evitar que as vítimas e a indústria de segurança da informação sejam alertadas”, afirma Joaquín Rodríguez Varela, Coordenador do Laboratório da ESET na América Latina.

Aparentemente surpreendente, o foco da ameaça no Perú se explica por razões econômicas.

Dono de uma economia em alta, com crescimento do PIB em 5,92% e previsão de alcançar 5,5% neste ano, o país é um dos destinos favoritos de investimento direto da China na América Latina.

Segundo dados da Cámara de Comercio Peruano China divulgados pelo jornal La República, os investimentos chineses no país, atualmente na casa do US$ 1,2 bilhão, devem chegar a US$ 10 bilhões nos próximos cinco anos.

Empresas estatais chinesas já exploram minas de ferro, ouro e cobre no país, todas com investimentos bilionários já previstos.