Foto: flickr.com/photos/clintonjeff

Tamanho da fonte: -A+A

Despistar parece ser a estratégia da fabricante dos BlackBerry diante de boatos da compra de uma de suas unidades.

Em nota à imprensa a respeito de uma possível venda da sua área de dispositivos móveis, a canadense RIM confirma que está sendo auxiliada por consultores e que está buscando sua reinvenção.

No entanto, fusões e aquisições não foram citadas no comunicado - para o sim ou para o não.

Segundo um porta-voz da empresa, “a RIM contratou consultores para ajudar a companhia a examinar maneiras de alavancar a plataforma BlackBerry através de parcerias, oportunidades de licenciamento e modelos de negócios alternativos e estratégicos”.

O executivo citou Thorsten Heins, CEO da companhia, que afirmou na conferência de lucros do quarto trimestre “que a melhor maneira de oferecer valor a nossos acionistas é executar nosso plano para que a companhia se reinvente”.

“Isto continua verdade”, disse o porta-voz, segundo a nota enviada à imprensa.

Exatamente do que se trata a reinvenção não foi esclarecido pela empresa.

Em matéria pulicada no final de semana, o jornal britânico Sunday Times levanta a hipótese de uma venda da unidade de tablets e smartphones para nomes da internet como Facebook e Amazon.

Até a Microsoft estaria no páreo, segundo a publicação europeia.

Desde a chegada do iPhone, a RIM enfrenta dificuldades no mercado mobile, já que o smartphone da Apple caiu nas graças do consumidor final, enquanto o BlackBerry manteve a força no segmento corporativo.

Nos tablets, o resultado tem sido similar, com alavancadas em vendas a partir de promoções no varejo, como foi o caso do Walmart, onde o PlayBook, da RIM, foi o eletrônico mais vendido no último final de semana, no Brasil.