Eraldo de Paola, CEO da Neobpo.

A Neobpo, uma das maiores empresas do país na área de terceirização de processos de negócios (BPO, na sigla em inglês), acaba de comprar a Wasys, uma empresa de startup de Curitiba especializada em criação de produtos digitais e de automação de processos.

Os produtos da Wasys incluem gestão de processos e workflow com processamento, tipificação e extração de dados de imagens e uma “plataforma de agreement”, pelo qual é possível fazer acordos por vídeo.

As soluções já eram vendidas pela Neobpo e agora são exclusivas da empresa.

Com a compra, a Neobpo incorpora três executivos da Wasys, dois dos quais já haviam trabalhado na Tivit, empresa a partir da qual a Neobpo surgiu como um spin off da área de BPO em 2017.

O diretor de desenvolvimento, Fabiano Falvo, foi consultor na área de mobilidade da Tivit entre 2011 e 2015, e agora é head de Produtos.

Leonardo Sepulcri, o diretor técnico da Wasys, foi gerente da operação mobile da Tivit por cinco anos, baseado em Curitiba, e agora assume junto com Roberto Galvão as soluções tecnológicas.  

“A compra da Wasys é parte do caminho que estamos trilhando para nos tornarmos uma empresa cada vez mais digital”, afirma Eraldo de Paola, CEO da Neobpo. 

O time de digital da Neobpo tem hoje 70 funcionários, liderados por Bruno Consul, vindo da Capgemini, onde trabalhou com inovação, inteligência artificial e data science.

É um time pequeno, mas que gera impacto: no ano passado, a Neobpo anunciou a meta de obter 10% do seu faturamento com serviços digitais.

No primeiro semestre de 2019, a empresa registrou receita de R$ 328 milhões, um aumento de 15% em comparação ao mesmo período de 2018.