POA é a primeira cidade da América Latina a ter Eduroam em locais públicos. Foto: Cristina Leipnitz/Divulgação PMPA.

Tamanho da fonte: -A+A

A partir de um termo assinado nessa sexta-feira, 26, Porto Alegre se torna primeira cidade da América Latina a oferecer a rede wi-fi Eduroam em locais públicos. Professores, pesquisadores, alunos e funcionários de instituições usuárias do serviço - como UFRGS, PUC-RS e diversas universidades ao redor do mundo - poderão acessar a rede em 15 locais da cidade.

O termo foi assinado pela Empresa de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre (Procempa), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), gestora e operadora no Brasil do Eduroam.

Os 15 locais que terão o serviço disponível são: Parque da Redenção, Avenida Ipiranga, Praça Quinze de Novembro, DEMHAB, SMOV e SPM, Parque Marinha do Brasil, DMLU, Mercado Público, Usina do Gasômetro, Parque Marinha do Brasil, Largo Glênio Peres, Largo dos Açorianos, Praça Izabel a Católica, Viaduto Dom Pedro I e Praça da Alfândega. 

Os testes para a implantação da rede começaram em agosto do ano passado. Os pontos de acesso do Eduroam fazem parte da infraestrutura da rede Porto Alegre Livre, operada pela Procempa.

“A partir da instalação da rede em locais públicos de Porto Alegre, a ideia é incentivar outras cidades a seguirem o mesmo caminho, para dar mobilidade ao público acadêmico, que passa a não ficar restrito às instituições para acessar a internet gratuitamente”, explica Antônio Carlos Fernandes Nunes, diretor-adjunto de Gestão de Serviços da RNP.

Lançado no Brasil em 2012, o Eduroam é uma iniciativa internacional que já reúne instituições de aproximadamente 60 países. 

Dessa forma, quando um pesquisador, professor ou estudante do exterior vier a Porto Alegre, ele poderá se conectar ao Eduroam com as mesmas credenciais que utiliza no país de origem.

Foi o que aconteceu durante a Copa do Mundo, quando a rede ainda estava em fase de projeto piloto. O eduroam foi utilizado por usuários de instituições de 13 países: Alemanha, Reino Unido, Portugal, Espanha, Holanda, França, Áustria, Canadá, Estados Unidos, Irlanda, Itália, Singapura e Suécia.

Com Pontos de Presença nas 27 unidades da federação, a rede tem mais de 900 localidades conectadas. São mais de 3,5 milhões de usuários no Brasil.