Google investe em IA. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O Google anunciou neste domingo, 26, que está comprando a DeepMind, uma empresa inglesa de aplicações utilizando inteligência artificial, por cerca de US$ 400 milhões.

Confirmada por fontes do Google ao site Re/code, a compra agregará ao Google uma nova tecnologia no segmento de deep learning, em que softwares são capazes de absorver informações e de as compilar de forma inteligente.

Com a aquisição o Google se posiciona frente a outras gigantes que também apostam na inteligência artificial como um diferencial para suas futuras aplicações, segundo destaca o TechCrunch.

Recentemente, o Facebook, contratou Yann LeCunn, renomado professor da Universidade de New York (NYU) para tocar seu laboratório de IA.

A IBM também está apostando nisso e liberou recentemente US$ 1 bilhão para pesquisas usando seu supercomputador Watson, levando seu poder de processamento e inteligência para outros produtos.

Fundada pelo neurocientista Demis Hassabis, a DeepMind também conta em suas fileiras com Jaan Tallin, ex-desenvolvedor em aplicações como Skype e Kazaa, assim como o pesquisador Shane Legg.

De acordo com analistas, a aquisição da companhia vai de encontro à recente contratação de Ray Kurzwell, inventor e pesquisador na área de inteligência computacional, que ocupa o cargo de diretor de aprendizagem computacional e processamento de linguagem no Google.

Na época de sua contratação, Kurzweil afirmou que seu trabalho seria de criar um sistema de buscas tão avançando que ele se assemelharia a um "amigo cibernético".

Ainda resta saber qual exatamente a área de expertise em que a DeepMind foca o "grosso" das aplicações. Atualmente a empresa tem 75 funcionários, criando sistemas para empresas de diversas áreas como simulações, e-commerce e jogos, mas não deu maiores detalhes sobre suas tecnologias.