A ABF registrou uma expansão de 9,8% nas unidades de franquia em operação. Foto: ValeStock/Shutterstock.

O balanço de 2014 do setor de franquias brasileiro, divulgado pela ABF (Associação Brasileira de Franchising) mostra que o segmento cresceu 7,7% no ano passado, registrando um faturamento de R$ 127,331 bilhões.

A ABF registrou, em seu levantamento, uma expansão de 9,8% das unidades de franquia em operação no país. O número de pontos de venda das redes subiu para 125.641, o que representa a abertura de 11.232 novas unidades.

O franchising manteve também um baixo índice de fechamento de negócios. A mortalidade de empresas no sistema de franquias foi de 3,7% em 2014, enquanto o índice de mortalidade dos negócios tradicionais, segundo o SEBRAE, é de 24,9% em dois anos.

De acordo com o relatório, São Paulo (16,5%), Rio de Janeiro (7,4%) e Belo Horizonte (2,4%) são os municípios com maior número de unidades franqueadas.

O sistema de franquias aumentou em 6,5% o número de postos de trabalho gerados, passando para 1.096.859 em 2014. 

Em termos comparativos, do total de 396.993 empregos formais criados no Brasil em 2014 (segundo o Ministério do Trabalho), o franchising respondeu por 67.178 deles – o equivalente a 16,9% dos empregados registrados no período.

O lançamento de novas redes de franquia no mercado nacional avançou 8,8% em 2014 comparado ao ano anterior. De acordo com o estudo, o número de marcas saltou de 2.703 para 2.942 no período, o que equivale à entrada em operação de 239 redes no país, em todos os segmentos do franchising. 

O número de 2.942 marcas de franquia existentes no Brasil em 2014 posicionou o país em quarto lugar no ranking mundial do World Franchise Council (WFC). No topo da lista está a China, com 4 mil marcas; os Estados Unidos ficam com segundo lugar, com 3.828 marcas, seguidos da Coréia do Sul, com 3.691 redes.