Zilmino Tartari.

Tamanho da fonte: -A+A

Zilmino Tartari, ex-diretor técnico da Procergs, assumiu nesta quinta-feira, 23, o cargo de diretor superintendente do Banrisul Armazéns Gerais, uma das empresas controladas pelo banco estatal gaúcho.

A Bagers, dona de um faturamento de R$ 18,8 milhões, em 2013, fica em Canoas e atua como um recinto alfandegado, por meio de concessão da Receita Federal do Brasil, nos setores de importação e exportação, envolvendo atividades de armazenamento e movimentação de mercadorias, além de funcionar como armazém geral.

No ano passado, a empresa anunciou a entrada em novos segmentos com mais tecnologia envolvida, como gerenciamento eletrônico de documentos e conteúdos e um sistema de gestão de armazéns.

Tartari tem background de tecnologia, tendo passado por Procergs e Banrisul antes de entrar na Procempa.

O profissional, ligado ao PMDB, saiu da estatal municipal de processamento de dados em junho de 2013, quando a empresa entrou em crise em meio a acusações de desvio de verba totalizando cerca de R$ 10 milhões.

Tartari, que depois de sair da Procempa esteve alocado na Secretaria da Fazenda de Porto Alegre, saiu limpo da investigação posterior, não sendo indiciado nem pela CPI realizada na Câmara de Vereadores nem pelo Ministério Público.