Saar Gillai. Foto: reprodução.

A HP anunciou nesta terça-feira, 26, a aquisição da ConteXtream, startup californiana dedicada ao segmento de redes definidas por software (SDN, na sigla em inglês) e virtualização de funções de rede (NFV, na sigla em inglês).

Com a compra, de valor não revelado, a empresa da CEO Meg Whitman pretende acelerar sua presença do ambiente de software para redes, aproveitando o gancho que a startup tem junto a provedores de serviços e comunidades de padrão aberto de redes, como a Opendaylight.

Baseada em Mountain View, a ConteXtream ganhou nome ao trabalhar diretamente com os provedores, com seu software nos data centers das telecoms, centralizando o gerenciamento de suas redes.

Segundo dados do Venture Beat, em 2013 a startup declarou que levou seu software para cerca de 40 milhões de assinantes de uma provedora de serviços wireless norte-americana - o nome da empresa não foi revelado.

No mercado há oito anos, a ConteXtream conta com um corpo substancial de investidores em sua estrutura, como Global Ventures, Comcast Ventures, Norwest Venture Partners, Gemini Israel Ventures, Sofinnova Ventures, e Verizon Ventures.

De acordo com Saar Gillai, gerente geral da unidade de NFV da HP, a compra terá papel importante na busca de crescimento de mercado dentro do segmento de NFV, um caminho que está em alta entre os provedores de serviço de rede, mais até do que o SDN.

"Uma das maneiras que os provedores podem conseguir agilidade para competir é movendo funções de rede de aplicações proprietárias para arquiteturas abertas e na nuvem", afirmou Gillai, que estima um crescimento deste mercado para US$ 11 bilhões em 2018.

Segundo destacou Gillai no blog da HP, o plano é compor com a ConteXtream um sistema de soluções para a plataforma HP OpenNFV, alinhando com a evolução das tecnologias de NFV em uma arquitetura aberta.

“Com esta aquisição, a HP vai aumentar seu envolvimento e contribuir com capacidades importantes da ConteXtream para a comunidade do (padrão) OpenDaylight", afirmou o executivo.

O movimento da HP segue o rastro de outras grandes empresas que também estão colocando a mão no bolso para acompanhar o crescente mercado de redes e funções de redes virtualizadas.

Nos últimos anos, multinacionais como VMWare, Oracle e Cisco também fizeram aquisições, como foi o caso da Nicira, comprada pela VmWare, e Corente, comprada pela Oracle.

A Cisco, gigante do segmento de switches ethernet - e possível prejudicada pela ascensão do SDN - também fez suas manobras, comprando empresas como Embrane, Insieme e Memoir Systems.

Segundo o Gartner, o mercado de SDN deve chegar até US$ 3,7 bilhões até 2016, com um percentual de crescimento anual na casa dos 200%. Os números incluem tudo – da infraestrutura de redes e camadas de aplicações até soluções de monitoração e serviços profissionais.