Colaboradores tentam trazer o sistema de volta dançando. Foto: flickr.com/photos/ecolabs

Tamanho da fonte: -A+A

A alta gestão do Real Bank of Scotland (RBS) está avaliando a abertura de um processo contra a CA Technologies.

Segundo relata o Financial Times, uma falha em um upgrade do software CA-7 na terça-feira passada causou falhas no sistemas do banco escocês na última semana, deixando 17 milhões de correntistas sem acesso a informações bancárias e causando um prejuízo milionário em horas extras.

O software é usado para processar operações de rotina, como créditos e débitos nas contas correntes.

A falha foi corrigida em pouco tempo. O problema é que o banco não sabia mais quantas transações haviam sido processadas, tendo que reiniciar o processo do zero.

O temor do RBS por uma sobrecarga no sistema pelo reprocessamento levou a opção por fazer o trabalho manualmente, o que criou o backlog e o atraso, informa outra matéria do FT.

A verdade, no entanto, é que o banco ainda não sabe de quem é a culpa do problema.

Uma das fontes ouvidas pelo FT afirmou que apesar de se saber "com certeza" que o problema foi causado pelo software, ainda não se sabe se o problema foi causado pelo fornecedor ou pelo próprio RBS.

A CA está menos insegura e afirmou ao jornal que os "problemas técnicos são exclusivos do ambiente do RBS".

O RBS é o segundo maior banco do Reino Unido e da Europa e o quinto maior do mundo em capitalização em bolsa.