Mark Noronha. Foto: divulgação.

Criado no exterior em 2012, a SAP finalmente decidiu trazer ao Brasil e América Latina o seu programa Startup Focus, destinado à aceleração de startups desenvolvedoras de soluções inovadoras usando a plataforma SAP Hana. 

Apresentado pela companhia alemã em evento realizado no SAP Labs Latin America, em São Leopoldo, a iniciativa inicia com quatro startups já em fase de aceleração, que terão suporte local da multinacional, tanto na parte de desenvolvimento como de negócios, como apresentação para potenciais clientes e investidores (a SAP não adquire participação nas startups).

O SAP Labs localizado no Tecnosinos se soma a outros três centros de excelência da multinacional alemã que contam com equipes especializadas em auxiliar startups participantes do Focus. Além de São Leopoldo, as outras cidades são Dublin, Palo Alto e Bangalore.

Em três anos de existência, o programa da multinacional já conta com 2 mil startups usando Hana para suas aplicações, e já levou 175 soluções validadas ao mercado, cobrindo 22 das 26 verticais.

As quatro primeiras aceleradas no Brasil são a Brabov, solução de inteligência para controle agropecuário; Tesla ADS, plataforma que usa Hana e redes neurais para análise de dados financeiros; Menvia, de experiência de usuário para varejo; e Aprisales, solução de analytics e colaboração para lojistas.

Segundo Daniel Duarte, líder de Inovação e Experiência de Usuário no SAP Labs, o anúncio retoma uma iniciativa já realizada pela SAP Brasil logo no início do programa global.

Conforme explica o executivo, logo em 2012 algumas empresas chegaram a fazer parte do Startup Focus, contando com o suporte da unidade da SAP em Palo Alto, fator que dificultou a continuidade do projeto.

"Tivemos dificuldade em prosseguir com o programa naquele modelo, devido à problemas de linguagem, já que muitos profissionais não entendiam inglês, e de fuso horário (na Califórnia, a diferença é de quatro horas", explicou Duarte.

Agora em São Leopoldo, com uma operação de suporte local em português, inglês e espanhol, o plano da multinacional é escalar rapidamente a base de startups apoiadas pelo programa, tanto para empresas brasileiras como de países vizinhos.

"Já temos planos de estender o programa para startups chilenas e mexicanas até o final de 2015, e no ano que vem o objetivo é atender todos os interessados na América Latina", afirmou Mark Noronha, líder global do Startup Focus.

Para Noronha, o interesse da SAP em impulsionar o programa reside no plano de popularizar o uso do Hana na fase de desenvolvimento de aplicações dentro das startups, assim como ter em primeira mão o acesso a produtos inovadores.

Vale lembrar que a empresa alemã estã investindo alto para tornar o Hana um dos padrões de computação do futuro, rodando praticamente todas as suas aplicações através da sua plataforma de banco de dados em memória. Ao ter um ecossistema próprio de aplicações Hana em parceria com diversas startups, a SAP pode cobrir diversas bases com uma manobra só.

"É uma colaboração que opera em ambos os sentidos, tanto na aceleração do sucesso para estas startups junto ao ecossistema de parceiros e clientes da SAP, como na possibilidade de agregarmos capacidades disruptivas às nossas soluções", avalia o executivo.