INFRA

Saque e Pague: mais segurança com Scala

27/08/2020 12:26

Plataforma distribui patches nos servidores da fintech no Brasil e México.

Clientes da Saque e Pague. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Saque e Pague, fintech conhecida pela sua rede de caixas eletrônicos, contratou a Scala para desenvolver uma solução de automação da correção de vulnerabilidades de segurança dos seus servidores, localizados em data centers no Brasil e no México.

A Scala é uma empresa da Stefanini focada em soluções como inteligência artificial, analytics e integração. 

O Big Fix, como a solução desenvolvida para a Saque e Pague foi chamada, faz a distribuição de patches, além de gerar relatórios em conformidade com várias auditorias, tais como a PCI, de segurança para a área de pagamentos com cartões.

Hoje a empresa controla a distribuição dos patches em mais de 200 servidores no Brasil, 50 no México e 250 desktops, em tecnologias como Microsoft Windows e Red Hat Linux.

“Hoje, o ambiente está 100% ativado e é fundamental para automatizar as atividades com segurança e gerar, de forma rápida, uma visão consolidada e detalhada, dependendo das necessidades de cada auditoria”, destaca Antônio Elcir Fonini, responsável pela área de Segurança da Informação da Saque e Pague.

A Stefanini Scala é companhia formada pela “fusão” entre Stefanini e Scala em março de 2016.

A Scala era um dos maiores parceiros IBM do Brasil antes do negócio com a Stefanini, que não teve os termos exatos divulgados. 

Na época, a Stefanini falou em uma “fusão”. Mais recentemente, a Scala passou a ser apresentada como uma "empresa do grupo Stefanini".

O contrato com a Saque e Pague não é muito surpreendente: em 2015, a Stefanini comprou 40% da empresa.

A Saque e Pague encerrou o ano passado com faturamento de R$ 120 milhões, um crescimento superior a 30%, em comparação com 2018. 

Para 2020, a expectativa é que a companhia alcance os R$ 165 milhões de faturamento, o que representaria um aumento de 40% na comparação com 2019.

Criada em 2010, bem antes do início da onda atual de fintechs, a Saque e Pague tem 22 instituições financeiras incluídas na rede e mais de 1.500 terminais instalados em 230 municípios de 20 estados brasileiros, sendo que, em 80 deles é a única opção de terminal de autoatendimento.

Os caixas da Saque e Pague tem uma funcionalidade que permite que o dinheiro depositado por alguém fazendo um pagamento, ou por uma empresa que usa o ATM como uma tesouraria, seja sacado por um dos clientes dos parceiros.

Além disso, a fintech oferece uma gama crescente de serviços, que deve incluir em breve atendimento personalizado usando a plataforma de inteligência artificial Watson, da IBM.

A Saque e Pague é parte do grupo de empresas do empresário gaúcho Ernesto Corrêa, que bancou a adquirente de cartões GetNet até a venda para o Santander e tem outros negócios no setor financeiro como o Banco Topázio e a GoodCard.

Veja também

PROCESSOS
BDMG adota Azure DevOps com Stefanini

Ferramenta foi a base para uma reestruturação do desenvolvimento de software no banco.

DATA CENTER
Stefanini compra 60% da TecCloud

Adquirida é uma empresa de tecnologia discreta do grupo Corrêa da Silva.

CARREIRA
Martins, ex-Infor, está na Qintess

Executiva vai liderar o segmento financeiro, que já comandou antes na Oracle.

QUALIDADE
Solutis: CMMI 3 em dois meses

Empresa conquista certificado de desenvolvimento de software na metade do tempo previsto.

NOVO NORMAL
Stefanini cria mini home office

Stefanini@Home é um pouco maior do que um assento na classe econômica.

ESTRATÉGIA
Stefanini terá virada para home office

Meta da empresa é ter metade do quadro em home office em até 18 meses.

AQUISIÇÃO
Stefanini compra Logbank

Fintech fará parte da Orbitall, ampliando a oferta de serviços financeiros para o mercado de PMEs.

EVOLUÇÃO
Fusão Cimcorp - Resource mexe no comando

Três novos VPs na Qintess, resultado da compra da Resource pelo grupo dono da Cimcorp.

NOVO NORMAL
BMG: home office até o início de 2021

No ano que vem, o trabalho em casa deve ser ampliado.

ATM
Renner: pagamento da fatura no Saque e Pague

Necessidade de usar caixas eletrônicos surgiu com as lojas fechadas por conta da pandemia.

DINHEIRO
Brink’s transforma caixa de loja em ATM

Empresas de carros forte buscam novas maneiras de fazer dinheiro girar. 

CAIXAS
Prosegur, a nova concorrente da Saque e Pague

Empresa de segurança lança cofre reciclador e serviço de correspondente bancário.