Via Uno em reestruturação. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Via Uno, fabricante de calçados em Novo Hamburgo, anunciou uma mudança em sua estratégia de negócios para espantar a crise pela qual a companhia passa. As mudanças vão desde o portfólio de produtos até uma reavaliação de sua rede de franqueados.

Segundo matéria do Valor, a companhia entrou em processo de recuperação judicial no início do mês, e agora trabalha no seu reposicionamento de mercado para  reestruturar os negócios e pagar dívidas a credores.

A dívida da companhia é de R$ 235,9 milhões e a maior parte dos credores é formada por bancos, incluindo Banrisul, Banco do Brasil, Banco Fibra e Banco ABC do Brasil. Depois vêm os débitos trabalhistas e com fornecedores.

Se a dívida cresceu, o faturamento caiu. Em 2011, a empresa registrava cerca de R$ 30 milhões ao mês em vendas. No entanto, atualmente, a companhia não passa dos R$ 10 milhões mensais.

Segundo analistas, o aumento do preço dos produtos, que chegava a valores acima de R$ 200 o par, foi um dos motivos para a queda da Via Uno. Para mudar isso, a empresa planeja lançar linhas femininas de custo mais baixo, atraindo consumidores das classes C e D.

Na parte de franqueados, a empresa fechou um grande número de lojas nos últimos anos, ficando com cerca de 100 estabelecimentos. É um número baixo, levando em consideração que a companhia já teve cerca de 270 lojas - 158 no Brasil e 112 em outros 25 países.

O fundador e presidente da calçadista, César Minetto, continua no cargo e a meta é retomar a receita mensal de R$ 30 milhões ao longo do período de recuperação judicial, que vai até 2015.

Com sede em Novo Hamburgo e com três unidades fabris na Bahia, a Via Uno conta com cerca de 1,8 mil funcionários. Conforme a empresa, não estão previstos cortes no quadro de colaboradores.