Funcionários da Atento. Foto: Divulgação.

A Atento, maior empresa de call center e terceirização de processos de negócios do Brasil, fechou um contrato de 10 anos com a T-Systems, pelo qual a multinacional alemã incorpora os três centros de dados da companhia no país.

“Fortalecer e terceirizar o gerenciamento de nossas operações de data center é um componente de nossa estratégia para focar no core business da Atento, que é oferecer aos nossos clientes as melhores soluções para a experiência dos consumidores em um ambiente cada vez mais digitalizado e competitivo", afirma o presidente da Atento Brasil, Dimitrius de Oliveira.

Oliveira assumiu o cargo em julho, vindo da Mutant, um fornecedor de tecnologia voltado para o mercado de atendimento, mas tem uma passagem anterior de dois anos e meio pela Atento em cargos de diretoria.

O executivo também foi CIO da Contax, uma das principais concorrentes da Atento, além de ter passado por companhias como Nokia Siemens Networks e Avaya.

As empresas não dão maiores detalhes sobre o valor do contrato ou o tamanho dos data centers a serem incorporados pela T-Systems, ou da quantidade de funcionários da Atento que passarão para o time do novo fornecedor.

O CEO da T-Systems Brasil, Ideval Munhoz, destaca que o contrato é um “primeiro passo” e pode ser eventualmente ampliado para outras operações na América Latina, onde a Atento opera na Argentina, Chile, Colômbia, El Salvador, Guatemala, México, Panamá, Perú e Uruguai.

O Brasil representa cerca da metade do faturamento da Atento, que no ano passado cresceu 5,1%, atingindo US$ 1,92 bilhão. A empresa vem de um período de quedas de receita. Em 2014, o faturamento foi de US$ 2,2 bilhões.

A Atento foi fundada em 1999 como uma empresa de call center, o que explica o alto número de funcionários (150 mil), mas nos últimos anos vem buscando contornar o declínio desse mercado com outras iniciativas, visando expandir a presença na sua base de 400 clientes.

Em junho do ano passado, a Atento lançou a Atento Digital, formada a partir da compra do controle minoritário da Keepcon, fornecedora de gerenciamento automatizado de experiência do cliente com base em tecnologia semântica.

Para liderar a nova unidade, a empresa contratou David Cardoso, ex-Sodexo, como diretor global da Atento Digital. 

A nova unidade da Atento integra ferramentas de marketing digital, automatização de processos de front e back-office e uma plataforma omnichannel para aquisição, gerenciamento e retenção de clientes. 

De acordo com uma publicação da época do TI Inside, a iniciativa havia recebido até então investimentos de US$ 50 milhões em dois anos, aplicados em contratações, parceria, cloud híbrida e no desenvolvimento de canais digitais.

Em 2016, 6% das receitas totais da Atento já foram relacionadas aos serviços digitais e a expectativa era atingir 8% ainda em 2017.

A decisão da Atento de migrar para os data centers da T-Systems, uma empresa do grupo de telecomunicações alemão Deutsche Telekom, não deixa de ser um pouco uma desfeita para a Telefônica, sua antiga controladora, que mantém negócios de data center no Brasil.

De acordo com uma matéria da Tele Síntese de 2017, cerca de 30% do faturamento da Atento ainda é ligado com contratos com a Telefonica, que vendeu a Atento para o fundo de investimentos Bain Capital por 1 bilhão de euros em 2012.

Claro que a Telefônica não poderia dizer muito, uma vez que ela também é cliente da T-Systems no Brasil.

No começo de 2017, a Isto É Dinheiro divulgou que a T-Systems estava investindo R$ 20 milhões para ampliar seu data center em Barueri, visando atender uma “operadora de telecomunicações”.

Segundo a reportagem do Baguete pode averiguar com diferentes fontes, a operadora em questão era a Telefônica.