Empresa de sistemas de seguradoras vai para a nuvem AWS. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Sistemas Seguros, desenvolvedora nacional de softwares para corretoras de seguros, contratou a Dedalus Prime para migrar seus programas e aplicações para o modelo SaaS, na nuvem na Amazon Web Services.

Com a migração, a companhia tem o objetivo de marcar uma nova etapa em sua estratégia de negócios, aumentando a competitividade da marca e reduzir custos operacionais. Com mais de 20 anos de mercado, a companhia possui atualmente mais de 40 mil usuários de suas soluções.

Com mais de 500 corretoras atendidas em todo o território brasileiro, a companhia tem em sua carteira empresas como AON, Brasil Insurance, Itaú Seguros, Citibank e Banco Pan.

Segundo destaca Fernando Rodrigues, diretor comercial e operacional da Sistemas Seguros, a migração para a nuvem iniciou internamente, com a equipe de TI da empresa contratando o servidor AWS e começando a migração.

Entretanto, conforme apontou o diretor, o crescimento da companhia e da adoção do modelo SaaS pelos clientes tornou insustentável a manutenção da oferta cloud internamente.

"Nós percebemos que a nuvem que necessitávamos não era mais possível fazer dentro de casa. Então, buscamos na Dedalus – por indicação de alguns de nossos fornecedores - o apoio necessário para isso. É ela quem nos auxilia nesta nova fase de utilização de nossas aplicações na nuvem AWS", explicou.

Na AWS foram criadas duas zonas para a replicação dos clientes, com as aplicações usando EC2 e S3 e os bancos de dados sendo replicados em máquinas diferentes das aplicações, com auto scaling para garantir consumo e consumo balanceado.

Segundo Rodrigues, a Sistemas Seguros confiou na Dedalus toda a responsabilidade de cuidar do processo e da infraestrutura na Amazon, para que o pessoal de TI possa focar no negócio, que é desenvolver softwares.

"A Dedalus chegou realmente como parceira para integrar de fato e trouxe uma vantagem grande para nós, acoplando outras tecnologias ao ambiente AWS que não tínhamos antes, como a Trend Micro para aumentar a segurança, a New Relic, que nos ajuda a definir e acompanhar o desempenho das nossas aplicações no ambiente AWS para que tudo isto nos permita gerar um resultado final com qualidade e disponibilidade", explica o executivo.

Um dos desafio para a Sistemas foi levar aos clientes o entendimento sobre a segurança dos dados em nuvem. Segundo Rodrigues, a noção negativa de dados em nuvem está desaparecendo.

"Os clientes estão bem mais receptivos a este ambiente cloud system. Também criamos um ambiente aonde o cliente pode experimentar a nova arquitetura, para que ele perceba as vantagens do nosso novo modelo", avalia.

Com a mudança para a computação em nuvem, enfatiza Fernando Rodrigues, o setor de corretagem de seguros começa a se beneficiar da vantagem competitiva do uso da cloud, com aplicações de negócios, gestão e vendas rodando com infraestrutura em nuvem.

"Hoje temos um SLA de 99,5%, um resultado que a gente não conseguia em outros provedores. Isso trouxe uma garantia muito grande para os nossos usuários, que quando necessitam usar a aplicação, ela está sempre disponível. Como resultado, aumentamos a credibilidade do nosso negócio”, explica Rodrigues.