US$ 302 MILHÕES

Cloud vai crescer 74% este ano no Brasil

28/02/2013 11:45

F&S indica que preocupação com segurança caiu de 87% para 72,7% em dois anos.

Cresce o interesse das empresas na nuvem. Foto: Flickr.com/photostream

Tamanho da fonte: -A+A

O mercado de cloud computing vai crescer 74% em 2013, em relação ao ano passado, e movimentar negócios de US$ 302 milhões.

É o que apontou um estudo da Frost & Sullivan apresentado na quarta-feira, 27, em um seminário promovido pelo Valor Econômico na capital paulista.

De acordo com a pesquisa, de dois anos para cá reduziu a preocupação dos compradores de TI em nuvem com questões de segurança.

Ao passo que há dois anos este item ficava com 87% das respostas dos CIOs quando questionados sobre os entraves da adoção da nuvem, hoje o índice é de 72,7%.

Hoje, a preocupação maior é com a infraestrutura de telecomunicações oferecida para as aplicações em nuvem.

No ano passado, uma pesquisa feita pela divisão de consultoria da IBM em parceria com o instituto de pesquisa Economist Intelligence Unit apontou que 35% dos executivos pretendem utilizar a nuvem até 2015.

De acordo com a pesquisa, 16% dos entrevistados, em um recorte de 500, afirmam já estarem utilizando funcionalidades em cloud computing.

Conforme o estudo, o número de empresas que migrarão suas infraestruturas de TI para cloud computing como forma de revitalizar seus modelos de negócios dobrará nos próximos três anos.

Veja também

NA DEFENX
Sonda implanta 1º B1 em nuvem da AL

Fornecedora suíça de antivírus para dispositivos móveis adota B1 On Demand na unidade brasileira.

HANA CLOUD
SAP: computação em memória na nuvem

Empresa lançou nova plataforma e também os seus primeiros produtos, o NetWeaver Cloud e SAP Hana One.

DIZ O IDC
Nuvem levará 14,6% do software em 2016

De todo investimento feito pelas empresas em software, 14,6% estará em aplicações em nuvem em 2016. Segundo IDC, as esterlas serão CRM e ERM.

CRESCIMENTO
Mandic: R$ 4 mi para liderar no cloud

Investimentos vieram com aporte da Riverwood, com contratação de 80 profissionais e novo CEO.