Bruno Muniz.

A TotalCross, plataforma de desenvolvimento de apps cujo controle foi adquirido em 2014 pela SoftSite, voltou a ter um controlador independente.

A companhia está 100% nas mãos de Bruno Muniz, ex-CTO da Softsite, que exerceu em paralelo o cargo de CTO da TotalCross desde a aquisição.

O novo CTO da Total Cross, Fábio Sobral, também veio da SoftSite, onde era arquiteto de software se dividindo entre as duas empresas.

Desde que assumiu o controle, Muniz colocou a TotalCross para girar no circuito de eventos para startups no Brasil, incluindo uma participação no Campus Party, num programa de pitchs do Sebrae e, finalmente, a entrada na última turma da aceleradora Startup Farm.

“Identificamos que precisamos influenciar dois tipos de usuários. O CEO tem que enxergar benefícios de uma plataforma cross para reduzir custos e time to market. O CTO precisa saber que a plataforma é boa e se os projetos podem ser desenvolvidos nela”, resume Muniz.

Além disso, aponta o empresário, existe a comunidade desenvolvedores independentes e um cenário pujante de startups.

Com a Total Cross, é possível usar Java para criar apps para iOS, Android, Win CE (coletores e hand-helds) e desktops (Windows, Linux e MacOS) com um único código-fonte.

De acordo com a empresa, o produto  tem diferenciais frente à concorrência, que ou usam outras linguagens (C#, Javascript e lua) para apps limitados ao celular.

O software já foi testado em contextos exigentes. Ele é a base de desenvolvimento do Geosales, um produtos para força de vendas com funcionalidades de geolocalização vendido pela Softsite em conjunto com a Totvs.

Ao todo, 240 apps feitos com TotalCross rodando em mais de 20 mil dispositivos.