Nathan Janovich e Freddy Marcos, fundadores da Rentbrella. Foto: Divulgação.

São Paulo é a primeira cidade a contar com estações da Rentbrella, startup brasileira focada no compartilhamento de guarda-chuvas.

A empresa conta com 50 estações de retirada e devolução dos produtos em prédios comerciais na região da Avenida Paulista, em São Paulo. No total, cerca de 30 mil guarda-chuvas estão disponíveis para empréstimo.

O plano da Rentbrella é contar com 700 estações na capital paulista até o final de 2018, mirando locais como estabelecimentos comerciais e estações de metrô.

Para retirar um guarda-chuva, é preciso baixar o aplicativo da startup, disponível para Android e iOS, e inserir dados de cartão de crédito.

No app, é possível consultar a localização da estação de guarda-chuvas mais próxima. 

O custo do aluguel é de R$ 1 por hora. O período de cobrança é válido entre 10h e 18h, de segunda a sexta-feira. Assim, é possível ficar com o guarda-chuva no fim do dia para devolvê-lo no dia seguinte sem custo de pernoite.

De acordo com o MobileTime, a Rentbrella tem planos de explorar publicidade em seus guarda-chuvas, assim como acontece com o aluguel de bicicletas em diversas capitais brasileiras (que tem patrocínio do Itaú). 

Nathan Janovich, CEO da startup, já atuou como diretor de vendas da 99Motos e executivo de contas da Loggi. Já Freddy Marcos, co-fundador da Rentbrella, foi COO da Ezconet, onde atuou por dois anos.