Amazon entrando no mercado de smartphone. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Amazon está preparando o lançamento de seu primeiro smartphone para os próximos meses, aproveitando o verão norte-americano. Além disso, fontes revelam que a varejista também deve lançar planos diferenciados de dados para os clientes.

Conforme informação do site BGR, a oferta da Amazon se chamará Prime Data e será um dos pontos principais para impulsionar a venda de seu smartphone. Inicialmente, o produto deve ficar apenas nos EUA.

De acordo com as fontes, o Prime Data usará recursos do novo programa "Sponsored Data", da AT&T, que permite a cobrança de dados em apps e serviços específicos. No entanto, não foram dados mais detalhes sobre o uso da tecnologia ou outros recursos do plano da Amazon.

Para a analista Julian D'Onfro, do site Business Insider, a Amazon pode usar o recurso da AT&T para oferecer aos compradores de seu smartphone acesso livre para seus serviços como streaming de filmes e TV, assim como o player de música Amazon Cloud.

Outro rumor, vindo de uma fonte do BGR, diz que a Amazon oferecerá apenas um plano semelhante ao oferecido por outras companhias, mas com preços mais competitivos. Outro possibilidade é que a empresa ofereça uso gratuito de dados por alguns meses após a compra do aparelho.

"Qualquer que seja a forma que o Prime Data seja apresentado, fontes afirmam que será um ponto chave de venda para o smartphone da Amazon", diz a analista do Business Insider.

Quanto às especificações do aparelho, não foram dados maiores detalhes. No entanto, ele deve rodar sobre uma versão modifilicada do Android, enquanto o hardware não deve ser muito diferente dos concorrentes. Segundo analistas, a Amazon quer é se diferenciar no serviço.

"Smartphones estão cada vez mais baratos, mas planos de conexão móvel continuam caros. Se a Amazon oferecer um bom serviço por um preço mais baixo que a concorrência, consumidores podem ser atraídos", finaliza D'Onfro.

Se o plano se confirmar, a Amazon reforça o seu plano de ocupar o mercado com mais produtos eletrônicos próprios. O que começou com o e-reader Kindle, há cerca de cinco anos atrás, já se expandiu para o tablet Kindle Fire e, mais recentemente, para o Fire TV, uma set-top box com recursos interativos e de games, para concorrer com a Apple TV e o Chromecast, do Google.