Empresa não confirmou cortes.

Tamanho da fonte: -A+A

A IBM teria demitido cerca de 200 colaboradores em sua subsidiária brasileira nesta quinta-feira, 23.

Foi o que disseram ao site CRN fontes de mercado. Procurada pelo site de TI, a multinacional manteve sua linha habitual quando o assunto são cortes e afirmou que não discute publicamente  “detalhes dos nossos planos referentes aos funcionários”.

A CRN não dá detalhes de onde teriam sido feitos os cortes. Segundo estimativas – a empresa não revela o dado oficialmente – a IBM tem 5 mil colaboradores no país.

Eles estão distribuídos na sede localizada no Rio de Janeiro, em dois centros de suporte, um no Rio e outro em São Paulo, e na fábrica em Sumaré e no data center em Hortolândia, ambos no interior paulista.

Nos últimos anos, a IBM tem posto em prática também uma estratégia de expansão regional, que incluiu a contratação de executivos em 40 cidades do interior como Pelotas e Passo Fundo, no Rio Grande do Sul.

Caso confirmadas, o corte no Brasil não terá sido tão profundo como os que estão em curso na Europa, onde informações – novamente, não confirmadas pela empresa – falaram em 1,2 mil cortes numa força de trabalho de 9,2 mil funcionários da França em março desde ano e 8 mil cortes entre os 20 mil colaboradores alemães, ainda em fevereiro do ano passado.

Os cortes são reflexo dos resultados. No primeiro trimestre, a receita da IBM foi 5% menor que no ano anterior, ficando em US$ 23,4 bilhões. O  lucro líquido ficou em US$ 3 bilhões, 1% menor que no ano anterior.

A região Ásia-Pacífico (da qual faz parte o Brasil), teve queda de 7% na receita, que reduziu para 1% depois de ajustes de variação cambial, ficando em US$ 5,7 bilhões.