Manuel Silva Martínez, sócio-diretor da Santander InnoVentures. Foto: divulgação.

O Santander InnoVentures, fundo de capital de risco do Grupo Santander, liderou a rodada de investimentos que gerou um aporte de US$ 5 milhões para a55, fintech brasileira que oferece crédito a pequenas e médias empresas usando as receitas como garantia.

Com o valor vindo de diversos investidores, esta é a segunda rodada da a55, que já havia levantado US$ 3 milhões em capital de pequenos investidores brasileiros e internacionais anteriormente. 

Fundada em 2018 por André Wetter e Hugo Mathecowitsch, a a55 usa uma plataforma que conecta contas bancárias, soluções de custódia, faturamento, meios de pagamento e inteligência de crédito. 

A empresa conta hoje com 45 profissionais, a maioria das áreas de análise de crédito, desenvolvimento de software e ciência de dados, tanto em Florianópolis quanto na Cidade do México.

Seu objetivo é se tornar a principal plataforma de financiamento de empresas de serviços de tecnologia da América Latina, começando pelas companhias que oferecem Software as a Service (SaaS).

A companhia já fez fez 350 operações de crédito a 50 empresas, no valor total R$ 100 milhões no Brasil e o equivalente a cerca de US$ 7 milhões no México. A companhia espera duplicar essas cifras nos próximos 12 meses.

“Começamos nossa trajetória em uma cozinha, com papel e caneta, tentando emprestar nosso próprio dinheiro para empresas sem ativos para servir como garantia. Dois anos depois, é uma grande honra nos associarmos com a Santander InnoVentures para acelerar o nosso crescimento na América Latina”, conta Hugo Mathecowitsch, cofundador da a55.

Segundo o Santander InnoVentures, a crise atual deve acelerar mudanças nos hábitos de consumo em direção a modelos digitais e de assinatura e isso beneficiará as empresas de SaaS, que necessitarão de provedores de serviços financeiros alternativos para financiar seu crescimento e seu sucesso.

“A a55 ocupa uma posição privilegiada para apoiar as empresas brasileiras e mexicanas com suas ofertas financeiras feitas sob medida e construídas por empreendedores para empreendedores”, observa Manuel Silva Martínez, sócio-diretor da Santander InnoVentures.

Martínez fará parte do conselho de administração da a55 e deve colaborar para ampliar suas capacidades e alcance dos produtos, além de explorar as possibilidades de novas parceiras com o Santander na região.

Este é o quarto aporte do fundo na América Latina. No total, ele já investiu em mais de 30 fintechs desde seu lançamento, há seis anos. No portfólio, estão companhias do Brasil, México, Europa e Estados Unidos.