Leonardo Superti, CEO da CustomerX.

Tamanho da fonte: -A+A

A CustomerX, uma startup paranaense dona de uma solução que monitora o uso de aplicações de software como serviço, acaba de receber um aporte de R$ 1,5 milhão de um grupo de investidores.

A rodada foi liderada pela G2 Capital e contou com as participações do BR Angels, DOMO Invest, Bossanova e EquityRio.

A empresa chama sua solução de um “software para gestão de Customer Success”, através do qual é possível medir o engajamento dos usuários com os diferentes recursos de uma plataforma, ou saber pela maneira de uso o grau de usabilidade das soluções.

O software é usado pela Tray, empresa de plataforma de e-commerce da Locaweb; na Neemo, empresa especializada em soluções de entrega personalizada para restaurantes adquirida pela Linx no ano passado e em outras empresas como Exact Sales, PetLove e Siagri.

A startup está com vagas abertas e, ainda em 2021, sua equipe de colaboradores deve chegar a 35 pessoas, mais que o dobro em relação ao início do ano.

“Essa metodologia de customer success é relativamente nova, mas já vem conquistando seu espaço. Nosso principal target são as pequenas e médias empresas de SaaS, mercado que cresce mais de 20% ao ano”, afirma Leonardo Superti, CEO da CustomerX.

Superti fundou a Customer X em 2017 com sócios na pequena Toledo, uma cidade de 147 mil habitantes no oeste do Paraná conhecida entre amantes da gastronomia raiz por uma iguaria chamada “porco no rolete”, tema inclusive de um festival na cidade

Ele já tinha trabalhado com customer success em outra empresa de tecnologia da cidade, a Inside Sistemas, especialista em sistemas de gestão  para empresas de segurança.