Robson Ohosaku, responsável pela área de prevenção a fraude do SAS. Foto: Divulgação.

O SAS, focado em soluções de analytics, agora conta com Robson Ohosaku como responsável pela área de prevenção a fraudes bancárias.

Nos últimos três anos, o executivo fez parte da equipe da Cetelem, atuando com gestão de portfólio cards, estratégia de aquisição, manutenção e cobrança cards, além de ser responsável pela área de modelagem e analytics para risco.

Antes, Ohosaku passou nove anos no Citi. O profissional é graduado em engenharia de produção pela Escola Politécnica da USP, com MBA pelo Insper e especialização em risk management pela FGV-SP.

Outra mudança na área de fraudes foi a saída de Carlos Sovegni da lideranças da unidade. Ele assumiu como diretor de serviços e educação do SAS no Brasil. A área engloba consultoria de soluções analíticas para os clientes da empresa e também contempla o setor de educação, por meio da oferta de treinamentos.

No SAS desde 2013, Sovegni ocupava o posto de gerente de prevenção a fraudes e lavagem de dinheiro no SAS América Latina. 

Já Wander Vasconcelos, que ocupava a cadeira de diretor de serviços e educação, passa a atuar como responsável por projetos estratégicos do SAS América Latina.

Vasconcelos é economista, pós-graduado em mercado de capitais pelo IBMEC. No SAS desde 2011, acumula experiência de 26 anos em consultoria de serviços, com passagens pela PwC e pela IBM nesse período.

No Brasil desde 1996, o SAS conta com mais de 200 clientes. A empresa tem escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, somando cerca de 200 colaboradores.