ENERGIA EÓLICA

Alstom: €270 milhões no Brasil

28/09/2012 17:30

Bons ventos sopram os negócios da Alstom. Foto: Flickr.com/rialso

Tamanho da fonte: -A+A

A Alstom fechou contrato de €270 milhões com a incorporadora Queiroz Galvão para instalar aerogeradores ECO 122 em dois complexos eólicos na Região Nordeste.

O acordo inclui a fabricação, entrega, instalação e comissionamento das turbinas, além de um contrato de 10 anos para O&M.

De acordo com Marcos Costa, presidente da Alstom Brasil, os aerogeradores serão produzidos na unidade de Camaçari, na Bahia.

Inaugurada em novembro de 2011, a operação tem capacidade de produzir 600 MW em turbinas por ano, considerando dois turnos de trabalho.

“O aerogerador onshore de 2,7 MW ECO 122 é a última evolução da comprovada plataforma de turbina ECO 100 da Alstom, e é fruto de mais de 30 anos de experiência no design de turbinas eólicas”, comenta Alfonso Faubel, vice-presidente Sênior do negócio Eólico da Alstom.

A Alstom constrói e opera parques eólicos ao redor do mundo, com mais de 2,3 mil aerogeradores atualmente instalados ou em construção em mais de 130 parques, fornecendo mais de 3.200 MW.

No Brasil, a empresa já fechou outros três contratos.

Um deles, em abril deste ano, com a Odebrecht Energia para fornecimento de equipamentos para os parques eólicos Corredor do Senandes II, III e IV, e Vento Aragano I, localizados no Rio Grande do Sul, que terão capacidade total de 108 MW.

Já em agosto de 2012, a Alstom assinou um memorando de entendimento com a Casa dos Ventos para o fornecimento de aerogeradores para novos parques eólicos no Rio Grande do Norte. O valor previsto é de €230 milhões.

O primeiro contrato da companhia no país foi assinado em julho de 2010, no valor de € 100 milhões, com a Desenvix, subsidiária do grupo Engevix, para a construção de um complexo de 90 MW na Bahia.

Em 2011, a empresa assinou acordo de € 200 milhões para a construção e manutenção de três usinas eólicas para a Brasventos, que serão instaladas no Rio Grande do Norte.

Especiailzada em infraestrutura para geração e transmissão de energia e transporte ferroviário ,a Alstom tem 92 mil funcionários em mais de 100 países.

O grupo registrou vendas de €20 bilhões e recebeu aproximadamente €22 bilhões em pedidos em 2011/12.

Veja também

USINA EM ATIVIDADE
Gasômetro: placas solares, energia limpa

A usina volta a produzir energia para Porto Alegre, mas sai o carvão e entra uma estrutura de placas solares, em um projeto de produção de energia limpa.

NUVENS CINZAS
Greenpeace: cloud usa energia suja

Apple, Microsoft e Amazon saíram mal na foto em um recente levantamento do Greenpeace sobre utilização de energia renovável.

LUZ, TI, AÇÃO!
RGE: energia na TI

Pouco mais de três meses após aderir ao BI Oracle para seu processo de leitura de medidores de energia, a RGE, distribuidora que atende a 262 cidades gaúchas, planeja informatizar ainda mais esta operação.

 

O projeto de BI foi conduzido pela porto-alegrense Advanced IT, que atende a RGE desde 2005. Agora, a distribuidora projeta ir além dos relatórios automatizados na área, partindo para o envio de fatura in loco.

 

BANDA LARGA
Copel e Sercomtel miram empresas

A Copel Telecomunicações e a Sercomtel firmaram parceria de colaboração para uma oferta conjunta de dados e voz no Paraná.

O foco da união é o mercado corporativo, com transmissão simultânea de vídeo e voz em alta velocidade, inicialmente em Curitiba e chegando a 30 novas cidades em quatro anos.

De acordo com Antonio Carlos Wulf de Melo, superintendente de telecomunicações da Copel, a oferta conjunta permite a oferta de um serviço mais barato.

Copel lucra R$ 385 milhões no trimestre

A Copel - Companhia Paranaense de Energia Elétrica, fechou o primeiro trimestre de 2011 com receita operacional líquida de R$ 1.826 milhões.

O lucro líquido foi de R$ 385 milhões, com Lajida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 587 milhões.

No período, a rentabilidade do patrimônio líquido da companhia foi de 3,4%.

Copel investirá mais R$ 82,5 mi em telecom

A Copel planeja um investimento de R$ 2,2 bilhões em sua infraestrutura em 2012, sendo que R$ 82,5 milhões desse total serão para a área de telecomunicações da estatal de energia paranaense.

A ampliação vai levar a rede a todos os 399 municípios paranaenses até o final de 2012.

Em fevereiro, a empresa anunciou que a rede já existente atendia 240 cidades do Paraná, chegando às unidades da própria Copel.