OPORTUNIDADES

SC lidera criação de empregos

28/10/2016 11:05

As vagas em TI aumentaram 3,6% no ano passado.

Florianópolis lidera o ranking dos municípios que mais contrataram em TI. Foto: Flickr.com/fran001.

Tamanho da fonte: -A+A

O estado de Santa Catarina lidera o país quando o assunto é criação de empregos na área de TI em 2015, com um aumento de 3,6% no total.

Só outros três estados apresentaram crescimento: o Rio de Janeiro apresentou alta de 2,7%, o Rio Grande do Sul teve aumento de 1,4% e São Paulo 0,7%.

Florianópolis lidera o ranking dos municípios que mais contrataram em TI, com crescimento de 6,9%, seguido de Blumenau (3%). 

Porto Alegre ficou em terceiro lugar (aumento de 2,7%), com o Rio de Janeiro em quarto (2,1%) e outra cidade catarinense, Joinville, em quinto (crescimento de 0,7%). São Paulo ocupa a sexta posição (0,6%).  

O estudo foi feito pela companhia de big data catarinense Neoway e divulgado pela Acate, com informações de bases públicas como Ministério do Trabalho e Emprego, IBGE e Receita Federal.  

A versão divulgada para o público, no entanto, não traz o total de posições de trabalho em cada estado, ou qual foi a porcentagem de queda dos estados onde houve diminuição. 

O país como um todo perdeu 0,1% do número de empregados (lembrando que a pesquisa é feita com dados oficiais, e, portanto, não inclui informação relativa a PJs).

Ao todo, Santa Catarina reúne 2,9 mil empresas de TI no estado, cerca de 5,3 mil sócios empreendedores e empregamos 47 mil pessoas. 

O setor tem um peso específico importante na economia catarinense: o faturamento de de R$ 11,4 bilhões corresponde a aproximadamente 5% do PIB do estado.

"Temos um forte e diferenciado ecossistema de inovação e nosso sonho grande é, num período de 10 a 15 anos, tornar o setor de tecnologia a maior indústria do estado", afirma o presidente da Acate, Daniel Leipnitz.

A Acate está fazendo barulho com a pesquisa, apresentada em Florianópolis recentemente em um evento de 300 convidados, com a presença de autoridades federais e estaduais e do ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab. 

Florianópolis é destaque entre os polos nacionais de tecnologia em termos de faturamento médio das empresas, com R$ 5,2 milhões por ano.

A capital catarinense ficou em terceiro lugar, atrás somente de Campinas, com R$ 9,1 milhões e Rio de Janeiro, com R$ 6,4 milhões.

O mais chamativo nessa lista, no entanto, é Blumenau e Joinville ficam entre as cinco maiores com R$ 4,8 milhões e R$ 4,6 milhões, o que deixa as cidades catarinenses muito próximas de São Paulo, com R$ 4,9 milhões.

Porto Alegre vem em sétimo, com R$ 4,1 milhões e Curitiba em oitavo, com R$ 3,5 milhões.

Os empregos ainda são preenchidos na sua grande maioria por profissionais catarinenses, totalizando 83% do total.

O polo de Florianópolis, no entanto, já atrai mais mão de obra de fora. O total ainda é 77% catarinense, mas 6,6% vem de São Paulo. Gaúchos e paranaense também tem grupos importantes.

“Com um cenário formado por empreendedores locais - pouquíssimas foram as empresas de outras regiões ou grandes multinacionais que vieram para Santa Catarina - temos muitos motivos para nos orgulharmos do que construímos”, afirma no texto de abertura do relatório Gabriel Sant’Ana Palma Santos, secretário executivo da Acate.

Veja também

OPORTUNIDADE
Cetip acelera fintechs em Floripa

Serão 10 startups de tecnologia do meio financeiro acolhidas a cada nove meses.

ACATE
Fintechs ganham vertical em SC

O modelo de Verticais de Negócios da Acate nasceu em 2009 e conta com outras 12 áreas.

ARENA PETRY
Florianópolis terá novo centro de eventos

O complexo terá 22,9 mil m² de área construída e capacidade para 17,5 mil pessoas.

TRABALHO
Entidades contra regulamentação da TI

Assespro-RS e Seprorgs se posicionaram publicamente contra os planos do Sindpd de regulamentar a profissão.

ERP
Cigam tem nova parceira em SC

A companhia chega ao mercado para atender aos clientes de varejo de moda.