Fabiana Salles, CEO da Gesto. Foto: Divulgação.

A Gesto, consultoria de benefícios que utiliza ciência de dados para gerenciar planos de saúde, fechou sua segunda rodada de investimento. O Redpoint eventures, fundo de venture capital que tem Romero Rodrigues, fundador do Buscapé, entre os sócios no Brasil, se junta à DGF Investimentos no quadro de acionistas da empresa.

A rodada também contou com o Endeavor Catalyst, fundo de investimento que apoia exclusivamente empreendedores da rede global Endeavor, da qual Fabiana Salles, CEO da Gesto, faz parte. 

Os recursos serão utilizados para suportar a expansão da companhia, que aplica big data no ciclo completo da gestão de benefícios de saúde, desde a consultoria e da corretagem do plano até sua manutenção e acompanhamento no dia a dia.

“Esse fortalecimento na capitalização será importante para continuarmos crescendo rapidamente e para ampliar nossa capacidade de melhorar o mercado de saúde no Brasil, sem abrir mão de atender com excelência as necessidades dos clientes. Em 2016 fizemos nosso mais recente movimento, que foi passar a operar também como corretora de benefícios que utiliza a ciência de dados na cotação, além da consultoria por meio da tecnologia que já fazíamos, e isso nos trouxe um crescimento de 100% refletidos em 2017”, detalha Fabiana.

A empresa atua há 16 anos no desenvolvimento de soluções que buscam equilibrar o cuidado com as pessoas e a sustentabilidade financeira dos negócios.

A Gesto conta com mais de 100 clientes e gerencia um banco de 6 milhões de vidas. Além disso, anualmente é responsável por gerir mais de R$500 milhões de investimentos em saúde.

“Assim como aconteceu com as fintechs, acreditamos que tecnologia já está promovendo importantes transformações no mercado de saúde, que é enorme e cheio de ineficiências. Nesse sentido, modelamos toda nossa experiência adquirida ao longo dos anos de atuação em um produto potencializado por ciência de dados e inteligência artificial”, resume Fabiana.

A Gesto nasceu de uma parceria o médico Bento de Toledo e a engenheira Fabiana Salles. Inicialmente, foi incubada pelo Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia (Cietec) e, no início de 2013, recebeu um aporte do fundo DGF Ventures 1 (Inova), através do DGF Investimentos.