César Paz, inquieto mór.

Cesar Paz, fundador da AG2 e um dos líderes por trás do movimento Porto Alegre Inquieta, será homenageado com o título de cidadão emérito de Porto Alegre.

A sugestão foi feita pelo vereador Moisés Barboza (PSDB), atual vice líder do governo na Câmara de Vereadores. A entrega será no dia 13 de dezembro.

O Porto Alegre Inquieta compartilha parte da agenda do Pacto Alegre, uma frente liderada por PUC-RS, Unisinos e UFRGS com objetivos similares.

Uma iniciativa que está adiantada é o POA 2020, uma agenda de eventos para a capital no ano que vem, com a meta de colocar Porto Alegre no mapa global da economia criativa e conectar iniciativas já desenvolvidas pelos diversos atores dessa área.

A agenda seria coroada por um evento de grandes proporções, inspirado em iniciativas como o SXSW, de Austin. Um dos nomes cotados seria Fórum Exponencial Mundial, resgatando a “grife” do Fórum Social Mundial, evento que reunia a nata da esquerda mundial nos anos 2000 e pôs a cidade no mapa, de uma maneira ou outra.

“Atribuo a essa tal inquietude, que me movimenta desde os anos de engenharia e do movimento estudantil, a razão fundamental dessa distinção”, afirma Paz em um post no Facebook.

Paz foi fundador da AG2, uma das primeiras agências digitais do país, na virada dos anos 2000.

A AG2 foi adquirida em 2010 pela rede mundial de agências de propaganda Publicis. Com clientes como Bradesco, Azul, Vale, Oracle e Natura, a receita da empresa foi de R$ 50 milhões em 2016.

Paz permaneceu envolvido com a AG2 até janeiro de 2017, quando deixou o cargo de presidente do conselho de administração. O empresário já havia saído do dia a dia da operação e o cargo de CEO em setembro de 2015.

Nos últimos tempos Paz fez investimentos em algumas startups em áreas de marketing, ciências de dados, comunicação e outras, como Alright, Delta, DEx01, Zeeng, MPQuatro e Minovelt.