Briga de cachorro grande? Foto: divulgação.

A B2W, controladora dos sites Submarino, Americanas e Shoptime se estranhou com o Buscapé, site agremiador de ofertas do e-commerce nacional, e acabou tirando as suas páginas do buscador.

A razão da encrenca teve origem na semana passada, quando o Buscapé anunciou um recurso especial possibilitando as usuários fazerem suas compras com um único clique, sem precisar entrar no site da oferta, aponta o IPNews.

Chamado de “Comprar Agora”, o recurso possibilita ao usuário efetuar a compra de dentro do Buscapé, reduzindo o número de páginas visitadas.

Segundo comunicado pelo site comparador de preços, o serviço iniciou com cerca de mil lojas integradas e uma base de 3 milhões de produtos. De acordo com o Buscapé, entre as lojas integradas à iniciativa, estariam inclusive o Submarino, Americanas e Shoptime.

Bem, não foi o que a B2W afirmou.

Segundo comunicado pela varejista em nota, as lojas virtuais Americanas.com, Submarino e Shoptime não possuem contrato com o Buscapé para finalização de compra diretamente pelo site do buscador.

“A B2W não decidiu, em momento algum, participar de nenhum projeto com o Buscapé que envolvesse a captura e retenção de dados de seus clientes”, diz o comunicado.

Segundo a B2W, o Buscapé descumpriu a sua parte do contrato firmado entre as duas empresas, incluindo as marcas no novo serviço sem consultá-los antes.

Como represália, e para garantir a privacidade e segurança dos dados cadastrais de seus clientes, a empresa retirou suas ofertas do buscador. Cerca de 400 mil produtos foram sacados.

Segundo alega a varejista, a prática não foi aprovada devido ao fato de que a empresa é a principal responsável pelo processo de compra de seus clientes, e que não confere o acesso a esses dados para terceiros - no caso, o Buscapé.

A B2W acrescentou diz que está tomando “todas as medidas cabíveis na condução do assunto”. Até o momento, o Buscapé não se pronunciou sobre a questão.