O setor é recente nas organizações. Foto: Divulgação.

Cerca de 56% das companhias brasileiras têm escritórios de projetos (PMOs) estruturados internamente para suporte e desenvolvimento. Dessas, 62,6% são da área de TI.

Outras 26,8% são do setor de engenharia e 25% de serviços.

Os dados são resultados da pesquisa PMSurvey 2013 realizada pelo Project Management Institute (PMI) no Brasil.

Entre as funções mais comuns dos PMOs está a de informar o status dos projetos à alta gerência, em 76% dos casos. Em 59% das vezes o objetivo é desenvolver e implementar a metodologia padrão. 

O estudo também expôs que em 44% das instituições os escritórios estão em uso há menos de um ano, e em 31%, há mais de três anos. 

Em 23% das empresas, os PMOs são formados por apenas um integrante, 16% contam com dois colaboradores na função e 16% têm três profissionais atuando.

Quanto ao suporte interno a essa estrutura, em 28% das companhias ele é dado pela presidência, em 28% por uma diretoria única e em 23% por uma diretoria colegiada. 

O estudo foi realizado em oito países: Brasil, Argentina, Canadá, Chile, Colômbia, México, Uruguai e Estados Unidos. Foram 676 empresas participantes. Desse número, 10% das respostas são do Rio Grande do Sul.