NARRATIVAS

Ernesto Araújo coloca Huawei no holofote

29/03/2021 09:01

Chanceler diz que foi pressionado para favorecer chineses com declarações.

Ernesto Araújo, uma das vozes da "ala ideológica" do governo. Foto: Marcelo Camargo/Ag. Brasil

Tamanho da fonte: -A+A

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, trouxe a Huawei de volta para o centro das atenções ao dizer que a senadora Kátia Abreu (PP-TO) teria insinuado que um “gesto” favorável aos chineses poderia salvar a sua pele.

No Twitter, Araújo disse que o diálogo foi em um almoço no Itamaraty em 4 de março. Abreu teria dito que um “gesto” em relação à internet 5G em uma audiência a ser realizada no Congresso tornaria Araújo o “rei do senado”.

Os dois tweets não mencionam a Huawei, mas nem precisa. O Brasil está definindo as regras para o 5G, incluindo aí os fornecedores de equipamentos, dos quais os chineses são um dos principais fornecedores.

A chamada “ala ideológica” do governo, um grupo inspirado pelo escritor Olavo de Carvalho do qual Araújo é um dos expoentes, defende que a Huawei seja barrada, sob a alegação que a empresa facilitaria a espionagem chinesa. É a linha de argumentação do ex-presidente americano Donald Trump.

A Huawei, é claro, nega tudo e está fazendo uma ampla movimentação para entrar no 5G brasileiro, que vai desde contratar Michel Temer como lobista até uma campanha publicitária estrelada por Ivete Sangalo.

Segundo o Globo, a Abreu disse a colegas que os tweets de Araújo são parte de uma ação orquestrada nas redes bolsonaristas para espalhar que Arthur Lira e os senadores foram comprados pela Huawei.  A senadora não teria poupado adjetivos, chamando Araújo de “vagabundo”, “psicopata” e “mentiroso”, entre outras amenidades.

O presidente Jair Bolsonaro está sob pressão do Senado, de setores como o agronegócio e da maior parte da diplomacia brasileira para demitir Araújo. 

O consenso é que a atuação ideológica do chanceler e o conflito aberto com a China são prejudiciais para o Brasil, uma vez que os chineses são o principal destinos das exportações do país e controlam a produção de insumos para as vacinas contra o coronavírus.

Analistas acreditam inclusive que a manifestação de Araújo é na verdade uma tentativa de cavar uma saída honrosa, ao fazer sua demissão ser consequência de uma conspiração envolvendo a questão do 5G.

Araújo tem amigos influentes, como o filho de Bolsonaro, o deputado Eduardo Bolsonaro, que também protagonizou ataques públicos à China. 

Ainda em junho do ano passado, o presidente Bolsonaro sinalizou que poderia deixar a Huawei de fora da infraestrutura do 5G brasileiro, durante uma das suas lives no Facebook.

Durante a transmissão, Bolsonaro disse que o certame, previsto para acontecer no primeiro semestre de 2021, levará em conta a “soberania, a segurança de dados e a política externa”.

Bolsonaro estava então alinhado ao presidente americano, Donald Trump, o maior defensor do banimento da Huawei dos leilões de 5G mundo afora.

Poucos países mostraram muito entusiasmo pela proposta, que no final das contas favorece fabricantes americanos como a Cisco. 

Nos últimos tempos, a maré vinha virando. Com a influência crescente do Centrão no governo Bolsonaro, as posições mais ideológicas como de Araújo parecem estar com os dias contados.

No médio prazo, as coisas parecem favoráveis à Huawei. No curto prazo, porém, a empresa voltou ao centro do fantástico mundo da narrativa bolsonarista raíz, onde tudo pode acontecer.

Veja também

ESPERTOS
Itaú demite 50 por pedir auxílio emergencial

Para o banco, fraude dos funcionários é um risco para a reputação da empresa.

POEIRA
Ivete Sangalo faz propaganda para Huawei

Ivete na TV, Michel Temer em Brasília. Chineses fazem ofensiva de imagem no Brasil.

PRESENÇA
Huawei reforça nuvem no Brasil

Com nova zona de disponibilidade, os chineses querem competir com AWS e Azure.

DEFESA
Temer fará lobby pela Huawei

Gigante chinesa contratou ex-presidente para fazer um parecer sobre banimento no Brasil.

CERTIFICAÇÃO
Huawei conquista ISO 27001

Multinacional chinesa está presente há 22 anos no Brasil, atuando com operadoras.

CONEXÃO
Oi inicia operação piloto do 5G DSS em Brasília

Extensa rede de fibra ótica da operadora deve ser fundamental para escoar o tráfego após o leilão.

RESPOSTA
Huawei se defende da ameaça de Bolsonaro

Ameaçada de ficar fora do leilão do 5G pelo presidente, chinesa dispara uma longa indireta.

BLOQUEIO
Bolsonaro: porta fechada para a Huawei?

Ala anti-chinesa do governo está ganhando força e limitações podem ser impostas no 5G.

007
Assespro perde batalha contra o Serpro

Estatal federal recebe licença para não licitar do STF. Decisão vem na hora certa para o Serpro.

BRASIL
Vacina da Covid já está no mercado negro

Segundo revista, empresários e políticos mineiros pagaram R$ 600 por duas doses.

COMANDO
Albuquerque será VP da Cisco na América Latina

Companhia ainda não revelou nome para substituir o presidente da operação brasileira.

NUVEM
IBM agora tem cloud multi zona no Brasil

Novos data centers em Santana de Parnaíba e Alphaville se somam ao de Jundiaí.