O Instituto de Desenvolvimento Tecnológico (INDT) é Agente Regional da Softex. Foto: Divulgação.

A Softex acaba de expandir sua presença geográfica para a região Norte do país a partir do credenciamento do Instituto de Desenvolvimento Tecnológico (INDT). O centro de pesquisa e desenvolvimento que atua em cooperação com empresas, governos, universidades e outros centros passa a ser o Agente Regional da entidade em Manaus.

Com isso, o Sistema Softex passa a contar com uma rede de 23 agentes regionais distribuídos por 14 estados brasileiros. 

Os espaços prestam apoio e orientação local às empresas de software e serviços de TI desde a sua preparação para o ingresso no mercado até o auxílio para exportação, internacionalização, obtenção de recursos financeiros e acesso a informações de inteligência de mercado

“Como parte da estratégia de conferir mais competitividade e musculatura às empresas nacionais, sentíamos a necessidade de expandir a nossa atuação para a região Norte e isso só foi possível graças à forte sinergia com o INDT, que incorpora ainda mais valor à nossa rede por sua tradição no desenvolvimento de projetos de P&D”, destaca Fabian Petrait, vice-presidente de administração e finanças (CFO) da Softex. 

Segundo ele, a zona franca de Manaus colaborou para a criação de um ecossistema inovador e estimulou o desenvolvimento de novas tecnologias. 

“As empresas locais poderão agora se beneficiar de nossos programas e seguiremos fomentando o estímulo à criação de novas empresas de base tecnológica”, completa.

Dentro do projeto de expansão no Norte do país, a Softex iniciou no ano passado uma série de ações de aproximação com os governos estaduais da região, com a academia e entidades locais, tendo firmado um protocolo de intenções com governo do estado para a realização de ações estratégicas para a promoção comercial e fomento à economia digital.

A parceria prevê, entre outras iniciativas, a realização de ações de estímulo e retenção de profissionais de TI, estímulo à disseminação da língua inglesa para os programadores, promoção do empreendedorismo e apoio à inovação, aproveitando a experiência do INDT.

“O ambiente empreendedor e de inovação de Manaus é bastante vibrante, com um grande número de indústrias atraídas pela zona franca e muitas startups. Entretanto, é uma região que se ressentia da falta de apoio de programas como os desenvolvidos pela Softex”, analisa Geraldo Feitoza, presidente do INDT.

Fundado em 2001 e com unidades em Manaus e Brasília, o INDT é um centro de P&D privado e independente que desenvolve soluções em design, hardware, software, conectividade e gestão ágil de projetos por meio da contratação direta para os setores bancário, eletrônicos de consumo, logística, manufatura, varejo, telecom e utilities. 

Com mais de 2 milhões de habitantes, a capital do estado do Amazonas é o principal centro financeiro, corporativo e econômico da Região Norte do Brasil, possuindo atualmente 378 empresas de TIC que empregam cerca de 2.950 pessoas. 

“Apesar de ainda contar com uma participação modesta no número de empregos no estado, os setores de serviços de tecnologia da informação têm apresentado um acentuado crescimento, tanto na evolução do número de empresas como de empregos, e a parceria com a Softex pode nos ajudar a acelerar esse processo”, conclui Feitoza.