CONTINUIDADE

Lideranças reeleitas na Softex

29/07/2021 11:03

Marcos Pereira, Ruben Delgado e Diônes Lima seguem nos seus cargos no próximo biênio.

Ruben Delgado e Diônes Lima. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Softex, uma OSCIP focada na promoção do setor de software brasileiro, apostou na continuidade de nomes, com a reeleição do deputado federal Marcos Pereira (Republicanos) para a presidência do conselho, e de Ruben Delgado e Diônes Lima, seguem, respectivamente, como presidente e vice-presidente da entidade para os próximos dois anos.

Pereira tem a posição política. Delgado e Lima tocam o operacional da Softex, o primeiro deles desde 2011 e o segundo desde 2017.

Os nomes são definidos por um conselho que combina representantes de órgãos de governo ligados à ciência e tecnologia, como a Finep e Ministério de Ciência e Tecnologia, representantes de entidades do setor como Assespro e SBC, além dos operadoradores regionais da Softex, como a Riosoft, Senai Londrina e Softex Recife.

Pereira é presidente do PRB e um dos expoentes da bancada evangélica no Congresso Nacional. O PRB também faz parte do chamado Centrão, um grupo de partidos que vem ganhando espaço dentro do governo de Jair Bolsonaro.

O presidente do conselho da Softex tem experiência administrativa dentro de empresas ligadas à Igreja Universal: foi vice-presidente da Rede Record e diretor do Banco A.J. Renner S/A.

“Temos projetos arrojados e extremamente disruptivos no pipeline deste biênio nas áreas de microeletrônica, inteligência artificial e empreendedorismo”, disse Pereira.

Criada há  20 anos, a Softex é o equivalente para o setor de tecnologia da agência de promoção de exportações Apex, operando programas como o Startup Brasil, de financiamento de startups, ou missões empresariais de empresas de tecnologia em feiras mundo à fora.

A entidade tem sedes em Brasília e em Manaus, aos quais se somam 21 agentes regionais. Os programas sob sua execução já beneficiaram a aceleração de mais de 5 mil startups e cerca de 6 mil empresas.

Veja também

APAGÃO
CNPq tem servidor “queimado” e paralisa ciência

Problema impacta as plataformas Lattes e Carlos Chagas há quatro dias.

SEGURANÇA
SUS: Kid Bengala vira pai de Guilherme Boulos

Ministério da Saúde admite que a alteração foi feita por usuário credenciado do sistema.

LICITAÇÕES
Governo aperta Oracle em 32%

Brasília segue espremendo grandes fornecedores de TI para descontar preços. Oracle é o maior até agora. 

TÁ OK?
Governo atrasa venda da Serpro e Dataprev

Ficou para o meio da campanha eleitoral de 2022. Vai sair? Parece que não.

CONTAS
AWS permite pagar nuvem adiantado

Estranho, não? Mas existem algumas situações nas quais fazer isso pode ter sentido.

PRAZOS
Ceitec: mais R$ 80 milhões e tchau

Ministério de Ciência e Tecnologia publica edital com o futuro da estatal de chips.