O Hospital das Forças Armadas (HFA) atende a mais de 500 mil pessoas anualmente. Foto: Divulgação.

O Hospital das Forças Armadas (HFA), localizado em Brasília, está em processo de implantação de um projeto que envolve um novo software de gestão hospitalar e mudanças na tecnologia de armazenamento.

O hospital adotou o sistema Soul MV para gerenciar todo a instituição, desde a área médica até contas e controle de estoque. Atualmente em fase de instalação, o uso da ferramenta foi o principal motivador para a procura de uma nova solução de armazenamento de dados, que levou à PureStorage

A avaliação e utilização de um grande volume de dados simultaneamente eram um desafio para o HFA. A organização tem mais de 1,5 mil usuários cadastrados para a utilização do sistema, que realizam cerca de 500 acessos simultâneos diariamente, em três turnos de trabalho. 

Com a expectativa de aumento significativo do número de acessos, principalmente na busca de imagens e prontuários eletrônicos, o hospital buscou um novo storage. 

O sistema de armazenamento de dados do HFA é dedicado quase totalmente ao arquivamento de imagens de exames realizados nos pacientes. Embora o provedor anterior atendesse satisfatoriamente às demandas da instituição, a expectativa de crescimento da pedia uma solução com mais qualidade na entrega de informações. 

“O HFA precisa manter sempre o mais alto nível de qualidade em seus serviços, porque presta assistência hospitalar à presidência da república, ao corpo diplomático, aos ministros, aos funcionários do congresso, além de militares das três forças e seus familiares”, explica o Major Lauria, gestor de TI do Hospital das Forças Armadas.  

Para a instituição, a solução da Pure Storage foi a que melhor atendeu a demanda de performance do hospital, com disponibilidade 24/7, e proporcionou uma maior facilidade no gerenciamento. 

“Quando conhecemos a Pure Storage, percebemos que era uma solução arrojada e inovadora. Um fator que chamou muito a atenção foi a alta taxa de compressão, sem perder a qualidade. Foi um diferencial que marcou. Isso tudo com um custo operacional bem abaixo do mercado”, afirma Lauria.

Desde a implantação de dois FlashArrays da Pure Storage, cada um com 5 teras de armazenamento, a velocidade do sistema aumentou em três vezes, e a expectativa é que chegue a nove. 

A mudança também promoveu vantagens em relação à taxa de compressão de dados. O espaço dedicado para o armazenamento já diminuiu em 4 vezes, com perspectiva de cair para nove quando o sistema estiver funcionando plenamente. 

“Temos grandes expectativas para os próximos meses porque o software de gestão vai abarcar todos os sistemas do HFA e, por isso, vai exigir uma capacidade muito grande de processamento. Essa estratégia que vai influenciar a rotina do hospital inteiro”, completa Lauria. 

O Hospital das Forças Armadas (HFA) atende a mais de 500 mil pessoas anualmente.

A MV é hoje uma das maiores empresas de software para saúde no país. Em 2014, a companhia alcançou uma receita líquida de R$ 161 milhões no ano passado, alta de 20% frente a 2013.

A meta divulgada para 2015 foi de crescer novamente 20%, chegando a R$ 193 milhões, mas os resultados não foram anunciados.

Com mais de 1 mil clientes no Brasil, na África e na América Latina - entre hospitais, operadoras de planos de saúde e saúde pública - a MV conta com um total de 100 mil médicos e 250 mil profissionais usando as plataformas da empresa.