Alejandro Raposo.

A Symantec começou o processo de digestão em nível latino americano da Blue Coat, adquirida em julho por US$ 4,65 bilhões, com a nomeação de Alejandro Raposo assume a vice-presidência das operações da Symantec e da Blue Coat na América Latina.

Alejandro já atuava nesta função na Symantec e passa a responder também pelas operações da Blue Coat.

Segundo a reportagem do Baguete averiguou, a promoção de Raposo acontece em paralelo com a saída da Blue Coat de Ray Jimenez, vice presidente regional para vendas e operações da companhia. 

Procurada, a Symantec não se posicionou até o fechamento dessa matéria sobre a saída de Jimenez.

Raposo, ex-CEO da fabricante de eletrônicos argentina BGH no Brasil, entrou na Symantec como country manager em setembro de 2014.

O argentino era um homem de confiança de Sérgio Chaia, então vice presidente e diretor geral da Symantec Brasil e América Latina, com quem trabalhou junto na Nextel. Chaia ficou pouco mais de um ano na companhia.

A integração das operações da Blue Coat com a Symantec começou por baixo, com a decisão de fechar filiais em Rio de Janeiro, Brasília e Porto Alegre.

Fontes ouvidas pelo Baguete apostam em mais mudanças nas próximas semanas na gestão da Blue Coat em nível Brasil. 

O caminho que essas mudanças devem seguir pode não ser apenas a saída de pessoas da Blue Coat e entrada de executivos da Symantec.

No topo da empresa, por exemplo, o CEO da Blue Coat, Greg Clark, assumiu o comando da Symantec, que estava vago desde abril.

A nova empresa terá um faturamento combinado de US$ 4,4 bilhões no ano fiscal 2016. A Symantec é forte em segurança on premise, enquanto o forte da Blue Coat é cloud computing.

Resta saber se tamanho vai ser documento dessa ocasião. A Symantec vem de anos de resultados financeiros decepcionantes, que acarretaram alta rotatividade de CEOs.

A companhia já fez tacadas parecidas no passado que não deram certo, como a compra da companhia de storage Veritas em 2005, por US$ 13 bilhões. 

Os dois negócios nunca conseguiram se integrar bem e Symantec acabou separando as empresas no ano passado, ao vender a Veritas para o fundo Carlyle Group por um total de US$ 8 bilhões.