DIVERSIDADE

HerForce: plataforma foca contratação de mulheres

29/11/2019 14:21

Cerca de metade das cadastradas é da área de tecnologia.

Silaine Stüpp, fundadora e CEO da HerForce.

Tamanho da fonte: -A+A

Facilitar a contratação de mulheres, especialmente no segmento de tecnologia. É a proposta da HerForce, uma startup lançada no ano passado que já acumula 10 mil perfis de profissionais, um pouco mais da metade delas na área de tecnologia.

A base inclui currículos de desenvolvedoras, gerentes de projetos, especialistas em segurança, data science, teste de software e UX/UI, entre outros.

Até agora a startup já atendendeu 10 empresas do setor de tecnologia, incluindo a Ebanx, fintech sediada em Curitiba, e outros nomes como Sanar, Escale, Espiral.

A HerForce pretende ajudar a fechar o gap entre as empresas de TI em busca de diversificar o perfil das suas equipes e as profissionais no mercado.

"Nosso propósito é conectar mulheres a empresas que valorizam a diversidade, além de ajudar as empresas a cuidarem de seu ambiente de trabalho e aumentarem a representatividade de mulheres em suas equipes", explica a fundadora e CEO da HerForce, Silaine Stüpp.  

Stüpp já atuou como profissional de marketing nas empresas Dudalina, Faber-Castell e Crayola Brasil. 

Também é membro do coletivo colaborativo de mulheres na tecnologia ELASinTech e coorganizadora do evento anual Voz de Mulher, voltado ao Empreendedorismo Feminino.

De acordo com a Associação Telecentro de Informação e Negócio (ATN), mais de 36 mil mulheres formadas na área de tecnologia buscam colocação no mercado.

A HerForce tem uma abordagem mais ampla do que só intermediar a contratação.

As profissionais podem avaliar uma organização em que já tenha trabalhado, responder critérios específicos ao público feminino, visualizar avaliações e comentários pela ótica de outras mulheres, acessar vagas de trabalho e enviar o currículo. 

Já as empresas podem criar seus perfis de marca empregadora, divulgar vagas, contratar serviços focados no aprimoramento do seu ambiente de trabalho e ainda obter o selo HerForce, indicando que empresa valoriza e exerce a diversidade de gênero e inclusão.

Veja também

CIÊNCIA DE DADOS
Brasileira é a primeira a receber certificação do Open Group

O selo faz parte de um programa de revisão profissional de meses de duração criado por IBM e Open Group.

PLANOS
Dell mostra sua visão de futuro

Empresa falou no Technologies Summit de onde pretende estar internamente em 10 anos.

VAGAS
Kroton fecha acordo com Meu Entrevistador

Startup funciona como uma Netflix de conteúdo sobre entrevista de emprego.

OPORTUNIDADE
SiliconVal.ly busca startups brasileiras lideradas por mulheres

Programa de aceleração está com inscrições abertas até o dia 30 de novembro.

CARREIRA
DB1 tem nova diretora de marketing

Ana Maria Cimadon Garcia é a primeira mulher a assumir uma diretoria na empresa paranaense.

COMPORTAMENTO
Gap de investimentos em startups lideradas por mulheres

Empresas lideradas por mulheres representam 40% das organizações privadas nos EUA, mas recebem apenas 2% dos investimentos.

EMPREENDEDORISMO
B2Mamy terá espaço próprio em SP

A aceleradora captou mais de R$ 150 mil em crowdfunding para a viabilização do projeto.

ELAS
Evento em SP foca em vagas de TI para mulheres

AWS, Amazon, Everis, Quinto Andar, Bossabox, TFG e Accenture patrocinam o encontro.

CARREIRA
Brasileira é case no Business Insider

Gabriela de Queiroz criou um grupo sobre R que tem alcance mundial.

BELEZA
Deborah Secco é sócia da Singu

Atriz global deve botar a mão na massa na nova startup de Tallis Gomes.

CARREIRA
Preconceito de idade: as empresas não tem, mas você e eu sim!

Demografia muda, mas empresas seguem discriminando profissionais mais experientes. Até quando?