ATM da Saque e Pague.

A Saque e Pague, rede de caixas multisserviços, acaba de agregar uma nova funcionalidade nos ATMs da empresa: a possibilidade de fazer depósitos em contas de terceiros, mesmo não sendo cliente de nenhum banco. 

Batizado de Transfere Rápido, o serviço mira na parcela da população brasileira não bancarizada, cerca de um terço do total.

“Até hoje, fazer um DOC ou TED eletronicamente era uma prerrogativa apenas de quem tem conta em banco, mas com esse novo serviço qualquer cidadão poderá enviar dinheiro de forma segura, rápida e conveniente", diz Givanildo Luz, presidente da Saque e Pague. 

A empresa é o novo empreendimento de tecnologia do no grupo Ernesto Corrêa, que no ano passado fechou a venda da processadora de cartões GetNet para o Santander por R$ 1 bilhão.

O diferencial dos ATMs da Saque e Pague é a capacidade de “reciclar” cédulas, fazendo com que notas utilizadas para pagar uma conta ou agora fazer um depósito sejam disponibilizadas imediatamente para saques de outros consumidores.

Nesse sentido, a habilitação da máquina para depósitos, além de gerar faturamento pela cobrança de uma taxa de R$ 10 por transação, é também  um facilitador logístico por aumentar a entrada de dinheiro, e, por tabela, diminuir a necessidade de recarregamentos.

O uso de caixas com essa capacidade de reciclagem já é discutido na indústria bancária brasileira há pelo menos uma década. 

A Saque e Pague é agora o player a ter feito a maior aposta, com 150 pontos de atendimento espalhados pelo país, um terço deles no Rio Grande do Sul. Os caixas estão instalados em shopping centers, supermercados e lojas de conveniência, algumas vezes em parceiras com bancos (até agora, os bancos estaduais do Rio Grande do Sul, Sergipe e Pará).

A meta da empresa é ter instaladas 3 mil unidades até 2017, por meio de um plano de investimento de R$ 20 milhões.